Imagem: Ministério da Educação
Foto: assessoria

O Ministério da Educação (MEC) divulgou a lista de cursos e instituições com nota máxima em uma avaliação feita para medir o índice de qualidade da educação no Brasil. Pelo levantamento, apenas 2% das instituições de ensino superior avaliadas em 2018 obtiveram a nota máxima.

Os índices considerados classificam os cursos e as instituições em uma escala de 1 a 5, em que 1 e 2 são insuficientes e 5 é nota máxima. Os resultados consideram a avaliação feita em 2018, quando foram analisados 2.052 universidades, institutos federais, faculdades e centros universitários e 8.520 cursos de bacharelado e superiores de tecnologia.

Os dados são do Conceito Preliminar dos Cursos (CPC), que integra o Sistema Nacional de Avaliação do Ensino Superior (Sinaes), ao lado do Índice Geral dos Cursos (IGC), divulgados pelo MEC e pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Avaliação das instituições

Entre as 2.052 instituições avaliadas pelo Índice Geral de Cursos (IGC), houve uma relativa melhora em relação a 2015 e a 2012, ano das últimas avaliações. Nos dois anos, apenas 1,1% das instituições haviam conquistado a nota máxima.

Avaliação dos cursos

O CPC avaliou 8.520 cursos. Entre eles, 847 ficaram com notas consideradas baixas e 2149 obtiveram a nota máxima (5).

O conceito considera quesitos como a qualidade da formação dos professores, o Conceito do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade), o desenvolvimento dos estudantes que estão concluindo os cursos e a percepção dos alunos sobre o processo de formação oferecido.

Conheça os resultados dos Indicadores de Qualidade da Educação Superior calculados pelo Inep.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.