17 de setembro de 2020
Mais
    Capa Destaques Assassino confesso de jornalista ganha liberdade após 3 meses de cadeia
    VIA USAR TORNOZELEIRA

    Assassino confesso de jornalista ganha liberdade após 3 meses de cadeia

    Com três meses e dezoito dias preso no Centro de Ressocialização de Cuiabá, conhecido como Presídio do Carumbé, o usuário de drogas, John Lennon da Silva, 21 anos, réu confesso pelo assassinato do jornalista, escritor e advogado, Marcelo Ferraz, 38 anos, foi colocado em liberdade. A decisão é do juiz Flávio Miráglia, da 12ª Vara Criminal de Cuiabá e foi proferida na tarde desta terça-feira (7).

    O magistrado concedeu habeas corpus ao réu por homicídio, mas impôs algumas medidas cautelares, dentre elas o monitoramento por tornozeleira eletrônica. Ele não tem casa e seus familiares são do estado de Pernambuco.

    Imagem: a64b3584892af7ff33965d96f677e46c
    John Lennon da Silva, 21, é réu confesso pelo assassinato e estava preso há 3 meses – Foto: Reprodução

    John deverá informar as atividades a cada três meses junto à Justiça e está proibido de sair de casa no período da noite. Em caso de descumprimento ele pode voltar para a cadeia.

    Morte do jornalista

    Marcelo Ferraz foi morto no dia 28 de setembro de 2019 com pedradas na cabeça por uma dívida com drogas e teve o corpo encontrado em dois dias depois num terreno baldio no bairro Bosque da Saúde, bem próximo das movimentadas avenidas Miguel Sutil e Historiador Rubens de Mendonça (Av. do CPA), região central de Cuiabá.

    Imagem: Marcelo Ferraz
    Jornalista Marcelo Leite Ferraz – Foto: divulgação

    Durante investigações a Polícia Civil prendeu, no dia 1º de outubro, John Lennon e a namorada, que seria testemunha. Após várias versões controversas, a PJC chegou concluiu que a motivação do assassinato seria mesmo uma dívida de droga. O jornalista teria usado uma porção de pasta-base, mas não tinha R$ 3 para John Lennon. Por isso foi morto com golpes de pedra na cabeça.

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS