Funcionários dos Correios de Várzea Grande (MT) paralisaram as atividades desde as primeiras horas desta quarta-feira (15) e colocaram vários cartazes na agência anunciando que “assédio é crime”. Eles cobram melhores condições de trabalho e pedem o afastamento do atual gestor, Marcos José Amorim de Campos.

Imagem: 82063736 2715534745234312 5207222769191747584 o
Além do afastamento do gestor, os funcionários pedem a volta de trabalhadores ao balcão de atendimento. Foto: Sintect-MT

A agência em questão é responsável pela captação de todas as postagens feitas em Várzea Grande e realiza a distribuição das encomendas. Na unidade, também é possível realizar serviços de postagem de cartas simples e cartas registradas, Sedex, além de poder despachar encomendas e realizar serviços bancários no Banco Postal para pagamento de contas e boletos, saques, depósitos e outros.

Imagem: 82377465 2715534788567641 2617492617964814336 o
Funcionários dos Correios de Várzea Grande paralisam atividades. – Foto: Sintect-MT

Em nota ao PORTAL AGORA MATO GROSSO, o coordenador jurídico do Sindicato dos Trabalhadores dos Correios de Mato Grosso (Sintect-MT), Alexandre Aragão, frisa que a principal reclamação dos trabalhadores é quanto ao assédio moral, que parte do atual gestor.

Diretores do sindicato estiveram no local e conversaram com os funcionários nesta quarta-feira. Assim, reforçaram a denúncia junto à Justiça do Trabalho.

Imagem: amp WhatsApp Image 2020 01 15 at 12.48.39 (1)
Faixa escrita: assedio moral é crime estão nas portas da agencia – Foto: Sintect-MT

“Infelizmente tivemos que parar porque o serviço ao público está aquém do que o público merece e as denúncias de assédio chegaram ao limite” diz trecho da nota.

Uma reunião está prevista para ser realizada na noite desta quarta-feira entre os funcionários da unidade para decidirem se continuam com a paralisação. No entanto, o sindicalista adianta que o movimento paredista deve continuar enquanto as demandas solicitadas não forem atendidas. Um pedido foi protocolado pelo diretor do Sindicato solicitando a presença de uma “autoridade competente” para resolver o problema.

Imagem: amp WhatsApp Image 2020 01 15 at 13.18.21
Nota no sindicato à imprensa

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.