Imagem: jj
Moto foi retirada à força de cima de guincho – Foto: reprodução

Jovem que retirou motocicleta apreendida à força de cima de guincho e causou revolta popular e confusão no Centro de Cuiabá (MT), foi ouvido na manhã desta quarta-feira (15), pelo delegado Christian Cabral, titular da Delegacia Especializada em Delitos de Trânsito (Deletran). Segundo o delegado, o rapaz não tem Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e possui passagens criminais.

O suspeito já foi detido em 2017 por receptação e em 2018 por utilizar um simulacro (arma falsa) para cometer crimes. Após ser ouvido, o rapaz foi liberado, mas responderá por  lesão corporal e resistência qualificada.

Ele alegou à polícia que havia comprado a moto recentemente e utilizava o veículo para entregar pizza. Ele teria agido por impulso e influência de outras pessoas. Questionado,  ele informou que mostrou ao funcionário do guincho a documentação da moto e não uma CNH falsa.

Segundo o delegado, os agentes de trânsito da Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (Semob) que atuaram na ocorrência e os funcionários do guincho serão ouvidos nesta quarta-feira.

Um outro homem de 22 anos foi detido pela Polícia Militar por incentivar a violência no local. Ele trabalha como vendedor em uma galeria e foi solto ainda na terça-feira. Porém, o vendedor deve responder criminalmente pelo ocorrido.

 

COMPARTILHAR
Artigo anteriorCantor de MT anima almoço de Bolsonaro em SP

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.