Imagem: Emanuel Pinheiro e Elizabete Almeida
Emanuel Pinheiro e Elizabete de Almeida – Fotos: divulgação e Rafael Medeiros / AGORA MATO GROSSO

Advogados do prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), estão de avaliando a possibilidade de acionar, criminalmente na Justiça, a servidora do Hospital São Benedito, Elizabete Maria de Almeida, por injúria, calúnia e difamação.

Ela havia denunciado, em novembro de 2019, que teria presenciado Emanuel oferecer dinheiro a vereadores numa festa para que um processo de quebra de decoro parlamentar em andamento na Câmara de Cuiabá contra o vereador Abílio Júnior, o Abilinho (PSC), fosse julgado procedente.

Porém, Elizabete foi interrogada por cerca de quatro horas na Polícia Civil nesta terça-feira (7) e confessou que mentiu. Disse que tudo não passou de uma armação, na qual ela alega ter sido induzida por Abilinho a criar a farsa contra o prefeito para prejudicá-lo politicamente.

Agora, a defesa de Pinheiro está avaliando o caso e sinaliza processar a servidora por crimes contra a honra. Na Polícia Civil, a investigação ainda em andamento, é conduzida pela Delegacia de Combate aos Crimes de Corrupção (Deccor).

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.