O infarto, como ocorrido com o pai da atriz Isis Valverde, está entre as principais causas de morte no Brasil. Ele morreu no domingo (12), enquanto fazia uma trilha de moto em Minas Gerais.

Segundo a prefeitura da cidade de Aiuruoca, Rubens Valverde, de 65 anos, teve um mal súbito, chegou a ser socorrido, mas chegou sem vida ao hospital.

O cardiologista Marcelo Queiroga, presidente eleito da Sociedade Brasileira de Cardiologia, afirma que nessa idade a causa mais comum para mortes súbitas são doenças cardiovasculares, principalmente o infarto.

O infarto ocorre devido ao entupimento de uma das artérias coronárias por um coágulo. A falta de sangue no músculo do coração leva à uma arritmia grave, falhas no ritmo do coração, que causa o infarto.

“Cerca de um terço dos pacientes vítimas de infarto chegam já mortos ao hospital”, afirma.

O ideal nesses casos é que o atendimento seja o mais rápido possível. O paciente deve chegar dentro de 90 minutos ao hospital para que o tratamento seja mais eficiente. Os primeiros socorros consistem na reanimação cardíaca por meio de massagem e do desfibrilador, aparelho usado para dar choques no tórax do paciente.

“Todas as pessoas deveriam aprender [manobra de reanimação cardiorrespiratória]. A Sociedade Brasileira de Cardiologia oferece um treinamento para leigos”, afirma Queiroga.

As causas do infarto são desconhecidas, mas existem fatores de riscos como obesidade, pressão alta, colesterol, sedentarismo, diabetes e hereditariedade. O cardiologista recomenda que todas as pessoas a partir dos 30 anos visitem um médico para fazer uma avaliação cardiológica.

Outras causas de morte súbita

Queiroga afirma que apesar do infarto ser a causa mais comum em pessoas de mais idade, a morte súbita pode advir de outras doenças.

A embolia pulmonar é mais comum em idosos que estão acamados. Ela acontece devido a um coágulo que se forma em outra parte do corpo, normalmente na perna, e obstrui uma artéria pulmonar. Isso faz com que o pulmão receba menos sangue. Dessa forma, o coração passa a receber menos oxigênio e apresentar arritmia.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.