23 de novembro de 2020
Mais
    Capa Notícias Política Janaina apresenta projeto de lei para conter aumento da violência contra a...
    PERÍODO DE ISOLAMENTO

    Janaina apresenta projeto de lei para conter aumento da violência contra a mulher

    Com o objetivo de conter o avanço da violência contra a mulher em Mato Grosso durante o período de isolamento social em função da pandemia do Covid19, a deputada estadual Janaina Riva (MDB), apresentou nesta quarta-feira (22), um projeto de lei que prevê a adoção de medidas relacionadas à proteção social e ao enfrentamento à violência contra a mulher enquanto perdurar o estado de calamidade pública decorrente da pandemia do novo coronavírus .

    Segundo a deputada, as medidas previstas no projeto estão em consonância com as orientações da Organização Mundial da Saúde – OMS. Em Mato Grosso, somente no mês de março de 2020, houve uma diminuição de aproximadamente 21% nos números de denúncias de casos de violência contra a mulher e um aumento de 400% nos casos de feminicídio, comparado com o mesmo período de 2019.

    “Quando olhamos pra essa estatística de aumento de casos de feminicídio, mas diminuição das denúncias de violência contra a mulher fica claro que o modelo de denuncia não está funcionando em função do isolamento social causado pela pandemia, que torna a mulher ainda mais refém do seu agressor, fazendo com que ela não tenha condições de denunciá-lo”, explica a deputada.

    Dentre as ações previstas no projeto, estão a concessão de auxílio de renda básica temporária e emergencial para mulheres vítimas de violência que não estejam contempladas por outros programas ou auxílios de caráter emergencial. A proteção às mulheres em situação de risco e violência doméstica e/ou familiar, de modo a garantir o acolhimento provisório destinado a mulheres em situação de violência que se encontrem sob ameaça e que necessitem de proteção em ambiente acolhedor e seguro.

    A Implementação de políticas de acolhimento, que se articulem de maneira integrada com as áreas de saúde, educação, assistência, habitação, trabalho, direitos humanos e justiça, bem como a garantia ao cumprimento das recomendações de segurança em saúde para o funcionamento das casas de apoio e abrigos já existentes, tal como manter todos os locais arejados, garantir a possibilidade de um distanciamento mínimo entre as usuárias e os trabalhadores desses serviços, fornecimento de materiais como álcool e EPI para garantir a higiene, reforçando a necessidade e a importância da higienização individual e de ambientes e da “etiqueta respiratória”.

    Outra ação prevista no PL trata da promoção, especialmente por meio de campanhas publicitárias, de ações que visem ao enfrentamento à violência contra a mulher em decorrência da situação de isolamento social no contexto da pandemia do coronavírus. Prevê também ampla divulgação dos serviços da Rede de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher, visando à prevenção, ao acolhimento e ao acesso a direitos das mulheres em situação de violência, dentre outras medidas.

    Consta ainda do PL, que após o registro da denúncia realizado nas plataformas digitais, a autoridade competente deverá realizar imediatamente diligências como forma de averiguar a ocorrência e proteger a vítima de violência. “É necessário e urgente que o poder público se debruce sobre o tema e contribua na elaboração de normas jurídicas que assegurem às mulheres em situação de violência, o acesso a um conjunto de serviços essenciais a serem prestados por diferentes setores, como saúde, justiça, proteção social e geração de renda”, finalizou.

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS