30 de julho de 2021
Mais
    Capa Notícias Política Câmara Municipal segue com atendimento presencial suspenso
    EM RONDONÓPOLIS

    Câmara Municipal segue com atendimento presencial suspenso

    A portaria que suspende o atendimento presencial na Câmara de Vereadores de Rondonópolis foi prorrogada até o dia 31 de julho de 2020, devido ao aumento no número de casos confirmados de Covid-19 no município. 

    A medida visa contribuir com a prevenção do Coronavírus no município, já que a Casa de Leis, tem sempre aglomerado de pessoas. O atendimento ao público será realizado através do endereço de e-mail e pelo telefone (66) 3410-9700. 

    Os gabinetes na Casa de Leis seguem fechados, e os serviços administrativos são realizados para atender as demandas da instituição, sendo que estão limitadas as atividades presenciais na instituição, sendo concentradas apenas as terças, quartas e quintas-feiras com o mínimo de servidores necessários em sistema de rodízio, já nas segundas e sextas feiras, os servidores estarão sob regime de home office, e aqueles que não estão exercendo atividades presenciais, devem faze-las em home office, executando suas tarefas de acordo com a planilha de trabalho programada.

    O servidor em home office deve ainda manter atualizado e informar a chefia imediata os contatos, e mantê-los ligados, o servidor deverá ainda estar à disposição da Câmara Municipal durante o horário de expediente para caso de convocação.

    Para os trabalhos presenciais, os servidores deverão seguir as recomendações de prevenção ao Covid-19, com distanciamento social, uso de máscaras e álcool em gel. E aqueles que apresentam sintomas respiratórios, não entrarão nas dependências da Casa de Leis.

    As reuniões de Ordem do Dia estão sendo realizadas as terças-feiras a partir das 14h00 pelo Plenário Virtual, e as Sessões Ordinárias as quartas-feiras a partir das 13h30 também pelo Plenário Virtual, onde a comunicação por áudio e vídeo é feita por meio da plataforma Jitsi Meet, a qual é fornecida gratuitamente pela Interlegis e os vereadores podem discutir e votar os projetos, necessários para a continuidade dos trabalhos do Executivo.