05 de agosto de 2021
Mais
    Capa Variedades Murilo Huff lança hit nesta sexta-feira
    PARA OUVIR

    Murilo Huff lança hit nesta sexta-feira

    Murilo Huff, que é o destaque do projeto “Radar” do Spotify deste mês e uma das apostas do mercado musical com mais de 2 milhões de ouvintes mensais, lança Imune nesta sexta-feira (17), em meio à pandemia causada pela covid-19.

    A ideia da plataforma de streaming, que já destacou cantoras como Agnes Nunes e Giulia Be, busca por músicos em ascensão na carreira.
    Em conversa com o R7, o artista, que já escreveu Some Que Ele Vem Atrás para a namorada, Marília Mendonça, e Anitta, diz que não está trabalhando muito depois de ter tido a agenda interrompida pelo isolamento social. Agora, ele aproveita o tempo para ficar com Leo, fruto do relacionamento dele com Marília.

    Os dois, que demoraram para tornar o romance público, preferem separar a vida profissional da pessoal. Ele conta que quer ser conhecido por uma identidade própria no trabalho.

    “Muitos fãs dela começaram a me acompanhar e têm um carinho enorme por mim, e eu acho isso muito massa. Mas, ao mesmo tempo, a gente tenta separar as coisas para o Murilo Huff não ser simplesmente o namorado da Marília. Eu quero que as pessoas acompanhem meu trabalho não só por ser o namorado dela”, dispara.

    O sertanejo de 24 anos também aproveita e entrega que tinha medo de pensarem que ele estava tirando proveito do sucesso de Marília.

    “Nunca foi a minha intenção utilizar da imagem dela para fazer sucesso, até porque eu não acho que isso seja benéfico”, entrega antes de relacionar o tema com a cultura do cancelamento na web.
    Huff afirma que tem medo que o filho, Leo, seja alvo de ataques. Ele conta que percebeu isso quando viu a filha da cantora Thaeme, da dupla com Thiago, sendo xingada de “feia” e diz que os insultos são de “pessoas infelizes com a vida”.

    Para evitar críticas gratuitas, ele procura ignorar os comentários negativos e ser mais discreto. O sertanejo ainda destaca que é contra todo e qualquer tipo de “ódio disseminado”.

    Shows e fama
    Huff, que largou a faculdade de direito para seguir na carreira musical com o apoio do pai, diz que não imaginava que estaria entre as 50 músicas mais ouvidas do Spotify Brasil. A canção dele com Henrique & Juliano, Desejando Eu, ocupou, em média, a 35ª posição na lista após ser destacado pelo “radar” da plataforma de streaming.

    “Eu nunca busquei a fama, sempre busquei o reconhecimento do meu trabalho”, explicou antes de falar dos pontos negativos que acredita serem trazidos pelo estrelato.

    “A fama, ao contrário do que muita gente pensa, traz muita coisa negativa. É muita gente ao mesmo tempo emitindo energia, às vezes boa, às vezes ruim. Você não tem tanta liberdade de fazer o que quer.”
    E grande parte do trabalho dele, além da composição, é a realização de shows, um dos ramos que mais sofreu cancelamentos devido à pandemia. Huff não vê a hora de voltar aos palcos e de viajar com a equipe para apresentar músicas como Imune.
    “Saudade demais de fazer show, eu estava acostumado com aquilo ali”, diz, antes de falar sobre as viagens que as apresentações proporcionam. “Sinto falta demais das resenhas dentro do ônibus, a gente vai conversando, vai jogando baralho, jogando video game”, relembra.

    As alternativas para voltar à turnê na pandemia são um plano B para Murilo. Ele diz que, apesar de gostar da ideia, espera “não precisar realizar uma turnê drive-in”.

    “Se necessário, caso demore muito para passar tudo e tivermos que buscar uma alternativa, aí sim é uma opção. Mas prefiro pensar que não vai ser necessário”, entrega.