22 de setembro de 2020
Mais
    Capa Notícias Política Deputado João Batista quer informações sobre tratamento de recuperados da Covid-19
    SAÚDE

    Deputado João Batista quer informações sobre tratamento de recuperados da Covid-19

    O parlamentar quer saber se o estado tem conseguido garantir acesso fisioterápico a todos que necessitam do tratamento em tempo hábil

    Imagem: Deputado Joao Batista 1 Deputado João Batista quer informações sobre tratamento de recuperados da Covid-19
    Reprodução

    O presidente interino da Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso (ALMT), deputado João Batista do Sindspen (Pros), apresentou, durante a sessão matutina desta quarta-feira (26), encaminhado ao governo do estado, um requerimento que busca informações sobre o tratamento na rede pública de saúde aos pacientes que venceram o novo coronavírus (Covid-19).

    A meta, como explica o parlamentar, é saber se o Poder Executivo está fazendo a sua parte, acompanhando e prestando toda a assistência necessária aos mato-grossenses que venceram a batalha contra a Covid-19.

    “Ainda não há estudos conclusivos sobre a extensão das sequelas da Covid-19, mas a prática já mostrou que uma parcela significativa dos recuperados ainda continuam necessitando de fisioterapia, principalmente respiratória, por um longo tempo após deixarem os hospitais”, disse.

    Para Batista, é preciso que os gestores públicos certifiquem-se de que haja serviços prontamente disponíveis para atender essa demanda, alertando sobre um possível agravamento das doenças respiratórias após a pandemia. “Os especialistas recomendam que a fisioterapia respiratória inicie tão logo o paciente esteja curado dos sintomas mais graves, já que os primeiros sete dias após a alta são decisivos para o desfecho da recuperação funcional”.

    Dentre as sequelas destacadas pelo deputado, problemas como desgaste muscular, desnutrição, perda de peso e dificuldades respiratórias e de deglutição decorrentes da intubação precisam ser monitorados. O trabalho de reabilitação nesses casos pode durar de seis semanas a seis meses.

    Para finalizar, João Batista citou o artigo 196 da Constituição Federal, no qual lembra que “a saúde é direito de todos e dever do Estado, garantido mediante políticas sociais e econômicas que visem à redução do risco de doença e de outros agravos e ao acesso universal e igualitário às ações e serviços para sua promoção, proteção e recuperação”.

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS