24 de setembro de 2020
Mais
    Capa Notícias Economia Passagens aéreas ficam 60% mais baratas
    DEVIDO A PANDEMIA

    Passagens aéreas ficam 60% mais baratas

    Já nos voos nacionais, a maior diferença foi identificada em viagens para Recife, com redução de 43,43% para quem for comprar uma passagem para dezembro deste ano ou janeiro de 2021

    Imagem: Aeroporto Passagens aéreas ficam 60% mais baratas
    Reprodução

    Levantamento feito pela Kayak, empresa especializada em pesquisa de viagens, a pedido do R7 Economize, aponta redução nos valores de passagens aéreas pesquisadas em junho e julho de 2020 na comparação com o mesmo período em 2019.

    A maior diferença foi encontrada em passagens aéreas para Orlando, nos Estados Unidos.

    Houve uma redução de 60,09% nos preços das passagens compradas entre dezembro 2019 e janeiro de 2020 na comparação com dezembro de 2020 e janeiro de 2021.

    Já nos voos nacionais, a maior diferença foi identificada em viagens para Recife, com redução de 43,43% para quem for comprar uma passagem para dezembro deste ano ou janeiro de 2021.

    A pesquisa tem como base a média de preço das passagens aéreas com saída de todos os aeroportos do Brasil.

    Com as passagens aéreas até 60% mais baratas, será que é hora de planejar aquela viagem de férias que não foi possível este ano?

    Aproveitar ou não as promoções?

    Aproveitar ou não o momento para economizar na viagem das férias é uma dúvida que atinge muita gente. Afinal, será que a pandemia vai terminar antes da data escolhida para descansar?

    Especalistas divergem sobre o assunto. Uma recomendação, porém, que é unanime é o planejamento da viagem com antecedência para conseguir melhores preços nas passagens, hospedagens e atrações turísticas.

    Ricardo Teixeira, coordenador do MBA em gestão financeira da FGV (Fundação Getúlio Vargas), cita como exemplo os parques de diversão que vendem os ingressos antecipadamente e mais baratos.

    Teixeira frisa, porém, que não há como prever o comportamento do mercado no período das férias de final de ano e verão. Também não é possível saber como estarão as questões sanitárias até lá.

    Ele também orienta que “não se deve comprar nada, menos ainda nesse período, sem uma boa pesquisa”.

    Por outro lado, Fábio Gallo, professor de Finanças da FGV, acredita que esse não é o momento certo para comprar viagens.

    “O momento é de muita incerteza e não devemos planejar viagens, comprar passagens, hospedagens etc. Dá, apenas, para planejar a parte turística, sem compromissos de gastos.”

    Fábio Gallo

    Assim como Teixeira, ele também destaca a importância de se organizar cada gasto e pesquisar como conseguir economizar durante o passeio.

    “Faça uma programação com todas as atividades que pretende realizar no período da manhã, tarde e noite. Depois, avalie os gastos, inclusive de gorjetas e compras”, afima Gallo.

     

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS