21 de setembro de 2020
Mais
    Capa Destaques Perícia conclui que adolescente apertou o gatilho da arma apontada para Isabele
    CASO ALPHAVILLE

    Perícia conclui que adolescente apertou o gatilho da arma apontada para Isabele

    Em trechos do laudo, os peritos destacam que vários testes foram feitos para comprovar a tese

    Imagem: Isabele Guimar%C3%A3es Ramos Perícia conclui que adolescente apertou o gatilho da arma apontada para Isabele
    Isabele Guimarães – Foto: Reprodução

    A reportagem do Agora MT teve acesso a um dos laudos da Politec do caso Isabele.

    Isabele Ramos morreu aos 14 anos no dia 12 de julho na mansão a família Cestari em um condomínio de luxo em Cuiabá. Ela foi atingida por um disparo no rosto. A amiga dela, que também tem 14 anos e é uma das filhas da família Cestari disse que o disparo foi “acidental”.

    Em depoimento à Polícia Civil, ela contou que o pai pediu para que ela guardasse as armas em um armário do quarto do casal e no caminho ela foi conversar com Isabele.

    Ao se aproximar de Isabele, ela teria perdido o controle da arma, que caiu no chão e ao recolher ela teria disparado de forma acidental.

    No entanto, a perícia descartou essa possibilidade. Após vários testes os peritos concluíram que a arma só poderia ter sido disparada ao apertar o gatilho e estando carregada. Ou seja, a adolescente apertou o gatilho da arma apontando para o rosto de Isabele.

    Veja um trecho do laudo que foi entregue hoje para a Polícia Civil:

    ” A arma de fogo questionada pode produzir tiro acidental?
    R: (conclusão do Perito) Não. Nas circunstâncias alegadas constantes do Termo de Declarações, a arma de fogo questionada AFQ1, da forma como foi recebida
    nesta Gerência, somente se mostrou capaz de realizar disparo e produzir tiro estando
    carregada (cartucho de munição inserido na câmara de carregamento do cano),
    engatilhada, destravada e mediante o acionamento do gatilho”.

    O laudo destaca que foram feitos diversos testes com a arma e ela só disparou quando o gatilho foi acionado.

    Em depoimento à Polícia Civil a adolescente que atirou em Isabele foi questionada pelo delegado se teria apertado o gatilho em algum momento enquanto recolhia a arma do chão.

    A adolescente disse que não lembrava, mas que poderia ter acionado, de maneira involuntária.

    Imagem: Laudo oficial Politec Perícia conclui que adolescente apertou o gatilho da arma apontada para Isabele
    Laudo oficial – Foto: Reprodução

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS