19 de outubro de 2020
Mais
    Capa Destaques Município mantém apenas atendimentos odontológicos de urgência e emergência
    DURANTE A PANDEMIA

    Município mantém apenas atendimentos odontológicos de urgência e emergência

    As emergências são casos que potencializam o risco de morte de pacientes

    O Setor de Odontologia da Secretaria Municipal de Saúde informa que em atendimento a orientação do Ministério da Saúde, durante a pandemia de Covid-19, os atendimentos eletivos em odontologia estão cancelados, sendo mantidos apenas os serviços para urgência e emergência.

    A medida é adotada, segundo o supervisor de Odontologia da Secretaria de Saúde, Fabrício Carvalho, porque os serviços realizados pelos cirurgiões-dentistas e suas equipes aumentam a chance de contaminação e disseminação do novo coronavírus. Isso ocorre em função do contato com a saliva e produção de respingos e aerossóis, que são partículas minúsculas que ficam em suspensão no ar do consultório.

    Fabrício orienta à população que somente procure atendimento odontológico na rede pública municipal em caso de urgência e emergência de segunda a sexta-feira, das 7h às 11h e das 13h às 17h na unidade de saúde mais próxima.

    Atualmente os atendimentos odontológicos ocorrem nos Postos de Saúde da Família (PSFs) do Jardim Atlântico, Pedra 90, Vila Cardoso, Caic, Vila Canaã, Cohab, Serra Dourada, Monte Líbano e Itamaraty.

    Emergências

    A Saúde explica que as emergências odontológicas são sangramentos não-controlados; infecções bacterianas difusas com aumento de volume (edema) de localização intraoral e extraoral e potencial risco de comprometimento da via aérea do paciente; e, traumatismo envolvendo os ossos da face, com potencial comprometimento da via aérea.

    As emergências são casos que potencializam o risco de morte de pacientes.

    Urgências

    São classificadas como urgências a dor odontológica aguda; alveolite pós-operatória, controle ou aplicação medicamentosa local; remoção de suturas; abcessos dentário ou periodontal ou infecção bacteriana, resultado em dor localizada e edema; e, fratura de dente que resulte em dor ou cause trauma no tecido mole bucal.

    Também são urgências o tratamento odontológico prévio a procedimento médico crítico; cimentação ou fixação de coroas ou próteses fixas se a restauração definitiva estiver solta, perdida, quebrada ou ainda causando dor ou inflamação gengival; biópsia ou alterações anormais do tecido bucal, ajuste ou reparo de próteses removíveis que estejam comprometendo a mastigação ou causando dor; cáries extensas ou restaurações com problemas que causem dor; necroses orais com dor e secreção purulenta; e, por fim, trauma dentário com avulsão ou luxação.

    As urgências determinam prioridade para o atendimento, porém não potencializam o risco de morte.

    Procedimentos não urgentes e eletivos

    Entre os procedimentos que não se classificam como urgentes e que portanto, não serão atendidos na rede municipal durante a pandemia, estão consultas iniciais de rotina ou manutenção, que incluem limpezas e radiografias de rotina; restauração dentes com lesões cariosas assintomáticas e cirurgias eletivas (extração de dentes e cirurgias periodontais sem sintomas, implantes, cirurgias ortognáticas e demais cirurgias que não estejam relacionadas às urgências e emergências.

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS