02 de dezembro de 2020
Mais
    Capa Notícias Brasil Pesquisa aponta que 55% dos brasileiros já repassaram fake news
    INFORMAÇÃO FALSA

    Pesquisa aponta que 55% dos brasileiros já repassaram fake news

    WhatsApp e Facebook foram as duas plataformas mais citadas pelos entrevistados como a origem de postagens com informações falsas

    Uma pesquisa realizada pelo dfndr lab, laboratório especializado em segurança digital da Psafe, aponta que 75% dos brasileiros já foram impactados por notícias falsas – destes, quase 80% pelo WhatsApp e pelo Facebook – e 55% já repassaram fake news sem saber.

    Do total de entrevistados, 45,94% afirmam já ter recebido informações falaciosas sobre saúde. Para o diretor da dfndr lab, Emilio Simoni, este é um reflexo claro do momento que o mundo enfrenta atualmente.

    “Na ânsia de ter uma solução rápida para o problema tão falado e tão sério, as pessoas acabam acreditando cegamente nas notícias que recebem”, afirma. “Os riscos para esses que seguem fake news sobre saúde são muito mais graves do que para aqueles que acreditam em outros assuntos, podendo até mesmo significar perigo para a vida.”

    Outros 33,57%, por sua vez, dizem já ter sido impactados por notícias falsas sobre política. O dado também preocupa o especialista. “Com a proximidade das eleições no Brasil, é possível que haja um salto neste número nos próximos dias.”

    De acordo com a empresa, os principais cuidados que devem ser tomados para enfrentar o problema são sempre verificar a fonte e a data de veiculação de uma matéria – é possível que a notícia seja, sim, verdadeira, mas esteja fora do contexto da época – e nunca compartilhar links sem checar sua veracidade. Para quem desejar um mecanismo extra, vale ainda instalar uma solução de segurança capaz de identificar links de fake news.

    A pesquisa entrevistou 70.333 brasileiros, usuários do aplicativo dfndr security, em 2020, e as projeções utilizam como base o número de brasileiros usuários do sistema Android no país, que seriam 131,1 milhões de pessoas.

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS