24 de novembro de 2020
Mais
    Capa Notícias Mundo Espanha vai exigir teste de Covid -19 para viajantes de países com...
    SAÚDE

    Espanha vai exigir teste de Covid -19 para viajantes de países com alto risco

    O ministro da Saúde, Salvador Illa, afirmou que a regra se aplicará a países não pertencentes à UE com mais de 150 casos

    Imagem: Fazendo desinfectacao Espanha vai exigir teste de Covid -19 para viajantes de países com alto risco
    Reprodução

    A Espanha exigirá a partir de 23 de novembro um teste negativo de coronavírus feito dentro de 72 horas para viajantes que chegam de países com alto risco de contágio de Covid-19, informou o Ministério da Saúde nesta quarta-feira, em meio a uma série de novas restrições internas para conter o vírus.

    Um dos países europeus mais afetados pela Covid-19, com 1.417.709 casos e 40.105 mortes, a Espanha era cada vez mais uma exceção na região por sua política de não pedir, até agora, teste negativo aos visitantes na chegada.

    Agora, o país usará os critérios da União Europeia para definir quais países são classificados como de alto risco, disse o ministério, e exigir certificados de teste em espanhol ou inglês nos aeroportos.

    O ministro da Saúde, Salvador Illa, afirmou que a regra se aplicará a países não pertencentes à UE com mais de 150 casos por 100.000 habitantes nos últimos 14 dias.

    Os países da UE acima desse nível de incidência, ou aqueles com mais de 50 casos por 100.000 e com mais de 4% de todos os testes com resultados positivos, também serão afetados pela regra.

    Não haverá teste nas fronteiras terrestres da Espanha, disse Illa.

    “Vamos pedir às companhias aéreas que colaborem e verifiquem os testes de PCR dos viajantes antes do embarque”, declarou Illa, acrescentando que a Espanha não tem planos de impor quarentena obrigatória para chegadas de estrangeiros.

    A contagem geral de infecções na Espanha é a segunda maior da Europa Ocidental, depois da França. A taxa de infecção do país nos últimos 14 dias é de 514 casos por 100.000 pessoas.

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS