30 de novembro de 2020
Mais
    Capa Destaques Marchiane admite processos trabalhistas e diz que não negociou secretarias
    SUCESSÃO EM RONDONÓPOLIS

    Marchiane admite processos trabalhistas e diz que não negociou secretarias

    Candidata a vice afirmou que processos trabalhistas são “normais” e nega que tenha negociado secretarias em troca de apoio político

    A candidata a vice-prefeita da coligação “Chegou a Hora de Mudar” (Republicanos, PSL e PSDB), Marchiane Fritzen, procurou a redação do AgoraMT para falar a respeito do início de polêmica suscitado em um debate entre os candidatos a vice-prefeitos, quando o candidato Ibrahim Zaher, da coligação “Unidos para crescer” (PSC, DEM, PDT, PSB e MDB), citou os processos trabalhistas que a concorrente responde e afirmou que a mesma teria cobrado três secretarias no futuro governo para apoiar a sua chapa.

    Ela admite a existência dos processos trabalhistas citados pelo candidato adversário, mas afirmou que a partir da divulgação dos mesmos está sendo vítima de ataques por meio de fake news por meio das mídias sociais. “É a prática da velha política, porque se fosse para fazer isso, a gente também ia expor os processos que tem do outro lado. E é isso que a gente não quer”, disse Marchiane Fritzen.

    Imagem: Marchiane vice candidata Marchiane admite processos trabalhistas e diz que não negociou secretarias
    “Eu não sou nem de diretório do partido”, afirmou Marchiane Fritzen, negando a negociação de secretarias em troca de apoio político – Foto Varlei Cordova / AGORA MT

    Questionada sobre se a candidata concordava com o direito que o eleitor tem de saber desses fatos, até para poder balizar suas escolhas na hora de votar, ela disse concordar, mas que isso tem gerado uma onda de ataques contra a mesma nas redes sociais. “Tem que saber, mas quando é a pessoa que faz. Agora quando vem lá… Tanto é que esses processos, se você olhar, três foram acordo e um foi extinto. Eles só contam metade da história e eu não estou falando que foi o AgoraMT não, foi o que chegou para cá. E aí a forma como está sendo disseminando nas redes sociais, a forma como vem sendo disseminado por alguns blogs, algumas blogueiras, estão disseminando isso com o intuito único: denegrir a minha imagem. Não tem outro intuito”, disparou.

    Marchiane Fritzen afirma ainda considerar normal que empresários respondam processos trabalhistas. “Eu tenho clientes que tem isso por mês, pelo que eu tenho de 11 anos de empresa”, disse.

    Alertada para o fato de que existem empresas e empresários que não respondem a nenhum processo trabalhista, ela concordou, mas fez ressalvas. “Raros, mas tem. Mas se a gente for falar disso a gente tem que ver. A TMI (empresa do candidato Thiago Muniz) tem processos trabalhistas. E aí, porque que só falam do lado da Marchiane e não falam do lado da TMI?”, questionou.

    “Se for para usar essa baixaria, nós também aí. Mas não é isso que nós queremos para Rondonópolis. Nós queremos uma Rondonópolis melhor e até acredito que esse é o intuito dos outros candidatos também. Acredito realmente, porque senão nós não estaríamos nisso daqui. E é o momento de unir. O que a gente está buscando é justamente a união. Não fazer essa guerra, que não é isso que a população quer”, concluiu.

    Sobre a fala do adversário sobre a agora candidata a vice ter cobrado três secretarias em troca do apoio de seu partido para a candidatura de Thiago Muniz e Ibrahim Zaher, ela disse que não poderia ter feito tal coisa. “Eu entrei para um partido político agora. Me filiei agora em fevereiro. Você acha que você chega mandando no partido? Eu não sou nem de diretório do partido. Alguém que teria a possibilidade de fazer isso teria que ser alguém do diretório e não eu”, concluiu.

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS