27 de novembro de 2020
Mais
    Capa Notícias Política Senador critica baixos investimentos em infraestrutura de transportes
    TEMA

    Senador critica baixos investimentos em infraestrutura de transportes

    Segundo Wellington Fagundes, neste ano, foram investidos menos de 1% do necessário

    Imagem: senador Wellington Senador critica baixos investimentos em infraestrutura de transportes
    Foto: Da assessoria

    O senador Wellington Fagundes (PL-MT), presidente da Frente Parlamentar Mista de Logística e Infraestrutura, criticou ontem os baixos investimentos que vem sendo feito em rodovias no Brasil. Segundo ele, em 2020, foram investidos menos de 1% do necessário, reduzindo a competitividade dos produtos brasileiros no mercado internacional pelo alto custo dos fretes.

    Ao analisar o setor durante evento promovido pela Brasil Export, em Rondonópolis, o parlamentar considerou equivocada a forma como se deram as concessões de rodovias no Brasil. “Elas não se sustentam”. E citou o caso da BR-163/364 no trecho entre a divisa de Mato Grosso do Sul a Sinop, que está sob responsabilidade da Rota do Oeste.

    Na ocasião, Fagundes defendeu a abertura do Brasil para investimentos estrangeiros no setor, desde que a iniciativa privada tenha segurança jurídica para fazê-los. “O Brasil é um gigante em oportunidades, mas é preciso ter essa segurança para atrair esses investimentos”, disse.

    Ele apresentou Rondonópolis como pólo de distribuição de cargas para o Brasil ao concentrar grande número de empresas de transporte e defendeu o prolongamento da Ferrovia Vicente Vuolo até Cuiabá. Hoje, os trilhos estão em Rondonópolis, onde também está o maior terminal de cargas da América do Sul. “Podem achar estranho que eu, como rondonopolitano, defenda essa obra, mas é preciso pensar no desenvolvimento de todo Mato Grosso. Essa ferrovia precisa chegar a Cuiabá e ao norte do Estado”.

    O presidente do Conselho do Centro-Oeste Export, Edeon Vaz Ferreira, ressaltou a importância da multimodalidade, tema que será debatido em painel desta terça-feira (10).

    Já Francisval Mendes, diretor-geral da Antaq (Agência Nacional de Transportes Aquaviários), falou sobre como a integração com as hidrovias é importante para o escoamento da safra. Segundo ele, de janeiro a agosto deste ano, 27 mil toneladas foram transportadas pelas hidrovias, um número cinco vezes menor do potencial existente no Brasil.

    Quinto e último fórum regional do Brasil Export, o Centro-Oeste Export é realizado nesta segunda e terça-feiras em Rondonópolis.

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS