18 de abril de 2021
Mais
    Capa Destaques "Jovem se recusou a ser internado, por isso ameaçou a mãe", explicou...
    CÁRCERE PRIVADO

    “Jovem se recusou a ser internado, por isso ameaçou a mãe”, explicou comandante

    Foram duas horas de negociação até o suspeito se entregar e liberar a mãe

    Imagem: Ten Cel Roque Silva "Jovem se recusou a ser internado, por isso ameaçou a mãe", explicou comandante
    Ten Cel Roque Silva- Foto: Reprodução

    O comandante do Bope (Batalhão de Operações Especiais) em Cuiabá, Ten Cel Roque Silva, falou nesta quinta-feira (17) sobre o caso do jovem que manteve a mãe em cárcere privado em uma residência na região do CPA 4.

    “Foi o Samu que chamou a Polícia. Quando chegamos na casa o rapaz fechou o portão e estava com uma faca na mão”, contou o Tenente Coronel.

    A equipe do Samu contou aos militares que a mãe do jovem pediu apoio para que ele tomasse os medicamentos prescritos, e que o mesmo se recusava e tinha feito uso de entorpecentes.

    “A mãe dele tentou convencer o rapaz a se internar em uma clínica de reabilitação, foi neste momento que ele surtou”, explicou o comandante do Bope.

    Foram duas horas de negociações, até que o rapaz se acalmasse e largasse a faca.

    “No início foi complicado, ele estava muito tenso. Nosso primeiro objetivo foi acalmá-lo. Ele não aparecia, evitava o contato visual. Conseguimos conquistar a confiança dele e aos poucos ele foi se acalmando”, disse o Tenente Coronel, que participou diretamente das negociações.

    A PM confirmou ainda que no momento do surto outras três pessoas estavam na casa. A esposa do suspeito, o filho do casal e a sogra dele. Mas estes conseguiram sair a tempo do imóvel.

    Após o fim da ocorrência o rapaz foi levado para um hospital e foi medicado.

    “Nossas equipes estão treinadas para este tipo de ocorrência e estamos felizes pelo sucesso da atuação neste caso”, concluiu.