17 de abril de 2021
Mais
    Capa Destaques Operação apura crimes cometidos na Prefeitura
    EM COMODORO

    Operação apura crimes cometidos na Prefeitura

    Foram cumpridos mandados de busca e apreensão, tanto na residência dos envolvidos, quanto na Prefeitura

    Imagem: Comodoro Operação apura crimes cometidos na Prefeitura
    Prefeitura de Comodoro – Foto: Assessoria

    O Ministério Público do Estado de Mato Grosso, por meio do Núcleo de Ações de Competência Originária (Naco), deflagrou na manhã desta segunda-feira (07) a operação “Carta-Convite” na cidade de Comodoro. A operação ocorre com base nas informações levantadas no inquérito policial que investigou uma organização criminosa liderada, supostamente, pelo prefeito Jeferson Ferreira Gomes voltada ao cometimento de crimes no âmbito da administração municipal, para os quais concorreram funcionários públicos, dentre os quais secretários municipais e empresários ligados ao chefe do Executivo.

    Segundo apuração no inquérito, mesmo antes de assumir o mandato de prefeito, Jeferson Ferreira Gomes teria engendrado com os seus comparsas um esquema criminoso envolvendo a contratação fraudulenta de empresas para a prestação de serviços de tecnologia e informática para a Prefeitura de Comodoro.

    As empresas, conforme provado no curso das investigações, eram todas comandadas por pessoas ligadas ao prefeito e que, sempre, antecipadamente, se articulavam para fraudar os processos licitatórios. Apurou-se também que um dos líderes do esquema era Lincom Valace Pereira Procópio que seria o grande articulador junto às empresas e, inclusive, era visto como o responsável pelos serviços de tecnologia e informática da Prefeitura, embora nunca tenha exercido qualquer cargo perante o Poder Executivo.

    Ainda de acordo com as investigações, além de fraudarem as licitações, depois de contratadas as empresas não prestavam os serviços e, ainda assim, recebiam os valores ajustados nos contratos.

    Durante a Operação “Carta-Convite”, coordenada pelo delegado Rodrigo Azem, da Polícia Civil de Mato Grrosso, com apoio do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), foram cumpridos vários mandados de busca e apreensão, tanto na residência dos envolvidos, quanto na Prefeitura e nas empresas que participaram do esquema.

    As ordens foram deferidas pelo desembargador Orlando Perri em atendimento a pedido formulado pelo coordenador do Naco, procurador de Justiça Domingos Sávio de Barros Arruda.

    Foi determinada a “imediata suspensão de todos os vínculos contratuais mantidos entre o Município de Comodoro com as empresas Comodoro Soluções Ltda – ME, Open Informática Ltda – ME, Creative Segurança e Informática Ltda, Haryson Wallace Rosa Procópio-ME e Garcia E Bejarano Ltda, devendo cessar, de imediato, quaisquer pagamentos a elas”.

    O prefeito Jeferson Ferreira Gomes não estava na cidade nesta manhã de segunda-feira, porém, ainda assim, os mandados foram cumpridos, regularmente, inclusive na sua residência e em seu gabinete na Prefeitura Municipal.

    O nome da operação decorre do fato de todas as licitações fraudadas pela organização criminosa ser feita na modalidade “Carta-Convite”.