16 de abril de 2021
Mais
    Capa Destaques Bancários fazem protesto contra fechamento de agência em Rondonópolis
    MENOS UM

    Bancários fazem protesto contra fechamento de agência em Rondonópolis

    As informações dão conta de que a unidade será fechada nos próximos 15 dias

    Imagem: Greve dos bancarrios ao fechamento das agencias Bancários fazem protesto contra fechamento de agência em Rondonópolis
    Por conta do protesto, a agência não a tenderá o público nessa sexta (29) – Foto Varlei Cordova/AgoraMT

    O Sindicato dos Bancários realizou um protesto na manhã de hoje (29) contra o fechamento de uma agência do Banco do Brasil em Rondonópolis. O fechamento da agência, que fica na Rua dom Pedro II, região central da cidade, faz parte de um plano de reestruturação nacional da instituição financeira, que pretende fechar centenas de agências bancárias pelo país afora, sendo sete destas em Mato Grosso.

    Imagem: Almir Araujo Bancários fazem protesto contra fechamento de agência em Rondonópolis
    Esse processo de reestruturação que está sendo feito em nível de Brasil vem atacar justamente a parte mais fraca Varlei Cordova / AGORAMT

    De acordo com Almir Araújo, diretor de imprensa do Sindicato, o fechamento de uma das suas agências do Banco do Brasil que atua no varejo, ou seja, atende o cidadão e cidadã comum, tem o claro objetivo de precarizar a qualidade do serviço prestado pelo banco público, para justificar uma futura privatização. “Esse processo de reestruturação que está sendo feito em nível de Brasil vem atacar justamente a parte mais fraca, que é o varejo, que são as pessoas menos favorecidas. Essa é uma agência de varejo remanescentes em Rondonópolis, que tinha três agências de varejo: a da Vila Operária, essa daqui e a do centro. Fechando mais uma, toda a demanda dessas três agências vai ficar numa só. Vai ficar humanamente impossível o atendimento de qualidade, vai precarizar tudo”, explicou.

    Imagem: Greve dos bancarios Bancários fazem protesto contra fechamento de agência em Rondonópolis
    Vão sucatear ao máximo, precarizando o serviço, até poder justificar a privatização – Varlei Cordova / AGORAMT

    “Vão sucatear ao máximo, precarizando o serviço, até poder justificar a privatização. Então, estamos aqui para fazer um trabalho de alerta, mostrando para a população que temos que sair da nossa área de conforto e ir para a rua fortalecer o movimento para evitar o fechamento de mais essa agência”, explicou.

    Imagem: Cliente do Banco do Brasil Bancários fazem protesto contra fechamento de agência em Rondonópolis
    Se ela fechar, prejudica e muito os usuários, com certeza”, afirmou a aposentada Renilda Marques – Foto Varlei Cordova/AgoraMT

    A notícia do fechamento da agência bancária não agradou aos clientes da mesma. “Sou cliente dessa agência à muito tempo. Essa agência já foi na (Avenida) Lions Internacional, depois ela foi mandada para a Vila Operária e de lá veio para cá. Se ela fechar, prejudica e muito os usuários, com certeza. Porque assim acumula muita gente e fica lotada demais tendo uma agência só aqui na cidade. Eu sou contra ao fechamento e acho que deixar aberta. Já fechou a da Vila Operária, porque agora vai fechar essa? Esse povo tinha que pensar um pouco nos usuários e não só neles”, protestou a aposentada Renilda Marques.

    Imagem: Cliente do banco Bancários fazem protesto contra fechamento de agência em Rondonópolis
    “Vai me prejudicar muito, porque o acesso aqui é mais rápido”, afirmou o usuário Renato Morales Camilo – Foto Varlei Cordova/AgoraMT

    Outro que não ficou feliz com a notícia foi o senhor Renato Morales Camilo, que também entende que será muito prejudicado pelo fechamento da agência bancária. “Vai me prejudicar muito, porque o acesso aqui é mais rápido e lá no centro tem muita gente. E agora vai juntar mais gente e vai dificultar ainda mais as coisas para nós. O correto, com certeza, é não fechar essa agência”, protestou.

    Imagem: Greve dos bancarios em Rondonopolis Bancários fazem protesto contra fechamento de agência em Rondonópolis
    O fechamento da agência, que fica na Rua dom Pedro II, região central da cidade – Varlei Cordova / AGORAMT