19 de abril de 2021
Mais
    Capa Destaques Derf prende estelionatário que aplicava golpes pela internet
    ESTELIONATO

    Derf prende estelionatário que aplicava golpes pela internet

    O homem, de 24 anos, praticava os crimes a pelo menos seis meses e fez diversas vítimas

    Imagem: Objetos recuperados pela equipe da DERF com estelionatario Derf prende estelionatário que aplicava golpes pela internet
    Com o suposto estelionatário foram apreendidos diversos materiais produto dos golpes – Foto Varlei Cordova/AgoraMT

    Policiais da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf) de Rondonópolis prenderam um homem suspeito de ter aplicado diversos golpes de estelionato. O suspeito, de 24 anos, foi preso no bairro São Sebastião, e já vinha sendo monitorado pelos policiais a pelo menos dez dias. Com ele foram apreendidos diversos produtos resultantes dos golpes.

    De acordo com o delegado Santiago Sanches, titular da Derf, os policiais já vinham investigando um homem suspeito de estelionato e de ter aplicado diversos golpes pela internet, realizando compras em nome de terceiros. “Ele adquiria pacotes de dados com nome de vítimas e, de posse desses dados, ele adquiria nesses aplicativos da rede mundial de computadores diversos produtos. Os produtos eram entregues para ele e rapidamente ele vendia como produtos lícitos, porque os produtos tinham nota fiscal e, em tese, procedência”, explicou.

    Imagem: Veiculos recuperados pela equipe da DERF com estelionatario Derf prende estelionatário que aplicava golpes pela internet
    Com o dinheiro dos golpes, o homem teria comprado diversos bens, como carros e motos – Foto Varlei Cordova/AgoraMT

    Ainda de acordo com o delegado, os golpes já vinham sendo aplicados a pelo menos seis meses e os investigadores acreditam que ele faturou alto com os golpes, tendo adquirido carros, motos e outros bens. “As investigações já identificaram uma das vítimas, que inclusive é um delegado de polícia no estado de Mato Grosso. mas nós acreditamos que nós temos ali no mínimo umas trinta vítimas”, continuou Santiago Sanches.

    As investigações agora buscarão identificar as vítimas dos golpes, que podem ser de diversos estados da federação, e para apurar como ele conseguia os dados dessas pessoas para usar nos seus golpes. “Ainda é cedo para apontar com certeza quanto a esse fato, mas ele alega que adquiria esse produto (dados) de hackers na deep web, na chamada internet negra, que nem todo mundo tem acesso e esses materiais eram repassados para ele praticamente prontos”, completou.

    Pelo apurado pelos policiais, ele já recebia os cartões de crédito fraudados prontos para serem usados nos aplicativos de compra e com ele foram apreendidos diversos produtos dos golpes, como diversos celulares, ferramentas, aparelhos de som e outros bens, além de R$ 5 mil em dinheiro e uma moto de alta cilindrada e um veículo Gol.

    O delegado Santiago Sanches ainda recomendou que pessoas que tenham sofrido algum golpe parecido com esse procurem a Derf para registrar um Boletim de Ocorrência e, se for o caso, identificar o golpista.