15 de março de 2021
Mais
    Capa Destaques Em fase final de montagem de equipe, União foca em competição nacional
    PLANEJAMENTO

    Em fase final de montagem de equipe, União foca em competição nacional

    Com elenco praticamente definido, equipe ainda procura alguns reforços para setor ofensivo

    Imagem: Edicarlos Uniao Em fase final de montagem de equipe, União foca em competição nacional
    “Estamos montando uma equipe que tem o objetivo de brigar”, definiu o presidente do União, Edicarlos Olegini, o Gauchinho – Foto Divulgação

    Em fase final de montagem de elenco, o União Esporte Clube se prepara para as várias competições que participará ao longo de 2021, mas foca a Copa do Brasil, competição que permite um belo incremento de receita ao clube. Com a maior parte da equipe definida, o Colorado ainda procura alguns reforços para atuarem do meio de campo para frente, mas o restante da equipe da iniciou os treinamentos.

    A diretoria do União ainda está correndo atrás de mais dois ou três reforços para atuarem do meio de campo para frente, para fechar o elenco para as competições do ano. No primeiro semestre, a equipe terá pela frente o Campeonato Estadual e a Copa do Brasil. Depois, no segundo semestre, terá a Série B, além da Copa Federação, competição estadual que define uma vaga para a Copa do Brasil do ano seguinte, além da Copa Verde, que é uma competição regional, com participação de equipes de outros estados brasileiros.

    De acordo com o presidente do clube, Edicarlos Olegini, o Gauchinho, as prioridades da equipe serão o Estadual e a Copa do Brasil, que acontecem na mesma época. “A Copa do Brasil é hoje um dos campeonatos mais atrativos que existem para os clubes em relação ao financeiro”, disse.

    Ele explica que pela simples participação na primeira fase da competição, as equipes já recebem cerca de R$ 600 mil em dinheiro. Caso consiga vencer a primeira partida e passar para a segunda fase, o clube recebe outros R$ 900 mil, o que totalizaria R$ 1,5 milhão, dinheiro que permitiria ao clube montar equipes mais competitivas e um planejamento de longo prazo, o que é impossível com os poucos recursos financeiros que o clube conta hoje.

    “Primeiro, há uma questão de visibilidade, porque você aparece, coloca o clube no cenário nacional do futebol. E do ponto de vista econômico, você consegue estruturar melhor, planejar melhor o clube em todos os sentidos, tanto na parte física quanto administrativa. Consegue reforçar a equipe e ter mais competitividade”, explicou Gauchinho.

    Ele relembra que em 2020 o União não deu sorte e pegou logo de cara o Atlético Goianiense, time que compete na Série A do Brasileiro, e acabou eliminado logo na primeira partida, mas este ano torce para pegar uma equipe menos competitiva e passar de fase. “A nossa expectativa é muito boa. Estamos montando uma equipe que tem o objetivo de brigar, de fazer esse feito inédito de passar para a segunda fase da Copa do Brasil. Mas depende muito do adversário, que é escolhido num sorteio que a CBF faz”, continuou.

    Sobre a equipe que está em fase final de montagem, ele conta que a ideia é ter uma equipe mais jovem e com mais força ofensiva, coisa que o dirigente diz ter sentido falta na equipe que representou o time no ano passado. “Essa é uma equipe mais competitiva, mais jovem e com mais força. Esse é um perfil que estamos tentando montar. Uma equipe com mais fôlego e mais agressiva tecnicamente que a do ano passado”, concluiu.