15 de janeiro de 2021
Mais
    Capa Destaques Trotes aos números de emergência tiveram redução de 40% em 2020
    CIOSP

    Trotes aos números de emergência tiveram redução de 40% em 2020

    A redução é significativa, porém ainda preocupa forças de segurança já que os trotes representaram 6% das ligações do ano de 2020

    Imagem: Viaturas do corpo de bombeiros e politec no local do crime
    – Foto: Juarez Soares/TV CIDADE RECORD

    O Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp) recebeu 660.565 chamadas telefônicas aos números de emergência no período de janeiro a dezembro de 2020. Deste total, 41.389 registros foram trotes. Os dados demonstram que do total de ligações, 6% são chamadas falsas. O Ciosp é uma unidade da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT).

    Apesar do número de trotes, os 12 meses de 2020 registraram redução de 40%, se comparado com o mesmo período de 2019, quando o Ciosp recebeu pouco mais de 692 mil ligações e mais de 68 mil foram trotes.

    As chamadas falsas ainda ocupam uma considerável parcela dos atendimentos do Ciosp. De uma média de 1.809 ligações recebidas diariamente, 113 chamadas correspondem a trotes, o que significa dizer que uma linha que poderia ser ocupada por uma situação de emergência está sendo utilizada para uma brincadeira com severas consequências.

    Os trotes são considerados crime previsto no artigo 340 do Código Penal, passível de detenção de seis meses ou multa. No entanto, as consequências são maiores ainda se levar em consideração os prejuízos causados aos usuários que realmente estão passando por uma situação de emergência, além de gerar prejuízos econômicos aos cofres públicos.

    É o caso dos registros de trotes com deslocamento de viaturas, que somaram 563 casos em 2020. De acordo com o secretário adjunto de Integração Operacional da Secretaria de Estado de Segurança Pública, coronel PM Victor Fortes, é necessário que as pessoas tenham consciência que essa “brincadeira de mau gosto” pode acarretar em prejuízos para a vida de terceiros.

    “Toda a vez que há um trote em que há o deslocamento de viaturas para este atendimento, temos menos uma viatura que podia estar em outra região salvando uma vida, evitando um crime de roubo, furto ou mesmo fazendo uma ação preventiva de policiamento. Além disso, a pessoa que comete o trote ocupa um canal de ligação que poderia ser utilizado por um cidadão que precisa realmente das forças de segurança”, disse Fortes.
    Ainda de acordo com o secretário adjunto, a redução nos índices de trotes aos números de emergência são fruto das campanhas realizadas pela Segurança Pública. Quando o cidadão liga em algum número de emergência ligado ao Ciosp, uma mensagem alerta sobre a prática criminosa de trotes.

    “Com o sistema de bina e outras tecnologias que o Ciosp possui auxiliam na identificação das chamadas consideradas trotes, evitando o deslocamento de viaturas, bem como na identificação dos infratores que cometem este tipo de prática”, finalizou Fortes.

    Novas viaturas para a patrulha Rondon PMMT - Foto: Varlei Cordova/ AGORA MT
    Novas viaturas para a patrulha Rondon PMMT – Foto: Varlei Cordova/ AGORA MT

    Outras ocorrências

    O Ciosp é responsável por receber chamadas dos números de emergência da Polícia Militar (190), Corpo de Bombeiros (193), Secretaria de Mobilidade Urbana (118), Defesa Civil (199), Guarda Municipal (153) e Polícia Rodoviária Federal nos municípios de Cuiabá e Várzea Grande. Além dos números de denúncia da Polícia Judiciária Civil (197), Disque Denúncia Nacional (181).

    É por meio do Ciosp que é feita o envio de pessoal e viaturas em atendimento às ocorrências, além do videomonitoramento das duas cidades. As ocorrências com despacho de viaturas chegaram 151.479, número maior do que em 2019, quando 145.433 ocorrências receberam o apoio de viaturas.

    Já o maior registro foi o de ocorrências emergenciais, com 203.017 ligações. As denúncias somaram 7.963 registros. Entre as ligações recebidas pelo Ciosp, grande parte dos registros foram por perturbação do sossego público, aglomeração, lesão corporal, incêndios e ameaças.

     

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS