19 de fevereiro de 2021
Mais
    Capa Destaques Câmara mantém prisão de Daniel Silveira; Veja votos de deputados de MT
    DEFESA DO AI-5 E ATAQUES AO STF

    Câmara mantém prisão de Daniel Silveira; Veja votos de deputados de MT

    Deputado Dr. Leonardo, que se manifestaria pela soltura, mudou de posicionamento

    Imagem: Daniel Silveira Câmara mantém prisão de Daniel Silveira; Veja votos de deputados de MT
    O deputado Daniel Silveira participou da sessão por meio de videoconferência – Foto: Agência Câmara

    Por 364 votos a 130, a Câmara dos Deputados decidiu manter a prisão em flagrante e sem fiança do deputado Daniel Silveira (PSL-RJ). Foram registradas 3 abstenções.

    Ele foi detido na última terça-feira (16), no âmbito do inquérito do Supremo Tribunal Federal (STF) que investiga fake news, calúnias, ameaças e infrações contra o tribunal e seus membros.

    A decisão foi transformada em resolução promulgada na própria sessão.

    A votação foi realizada ao longo da tarde desta sexta-feira (19). A maioria do plenário se mostrou favorável ao parecer da relatora da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ), deputada Magda Mofatto (PL-GO).

    A deputada recomendou a manutenção da prisão considerando “gravíssimas” as acusações imputadas ao deputado.

    Entre os parlamentares mato-grossense, a votação ficou em 5×3 pela continuidade da prisão de Silveira.

    O coordenador da bancada de Mato Grosso, deputado Dr. Leonardo (Solidariedade) que, anteriormente, havia anunciado voto pela soltura, acabou mudando de posicionamento.

    Também foram a favor da manutenção da prisão: Carlos Bezerra (MDB), Juarez Costa (MDB), Neri Geller (PP) e Rosa Neide (PT).

    Já os deputados Emanuelzinho (PTB), José Medeiros (Podemos) e Nelson Barbudo (PSL) votaram pela liberdade do colega.

    Veja votos:

    Imagem: VOtos MT Câmara mantém prisão de Daniel Silveira; Veja votos de deputados de MT

    Prisão

    Daniel Silveira gravou e divulgou vídeo em que faz críticas aos ministros do Supremo, defende o Ato Institucional nº 5 (AI-5) e a substituição imediata de seus integrantes.

    Após a prisão determinada pelo ministro Alexandre de Moraes e referendada pelo Supremo, coube à Câmara decidir se ele continua preso ou não, conforme determina a Constituição. (com informações Agência Câmara)

     

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS