19 de abril de 2021
Mais
    Capa Destaques Câmara rejeita inclusão de entidades empresariais no Comitê de Crise
    LEGISLATIVO

    Câmara rejeita inclusão de entidades empresariais no Comitê de Crise

    O argumento dos vereadores que votaram contra a proposta é que já existe lei tratando da matéria

    Imagem: Sessao na Camara Municipal Câmara rejeita inclusão de entidades empresariais no Comitê de Crise
    O projeto foi rejeitado por nove votos contrários e oito favoráveis – Foto Varlei Cordova/AgoraMT

    A Câmara de Vereadores de Rondonópolis rejeitou a proposta que iria incluir entidades empresariais no Comitê Gestor de Crise, que tem atuado como um órgão técnico consultivo do Executivo na questão da pandemia do novo coronavírus. O projeto foi rejeitado por nove votos contrários e oito favoráveis.

    De acordo com a vereadora Marildes Ferreira (PSB), a rejeição do projeto apresentado pelo vereador Carlos Guinâncio, o subtenente Guinâncio (PSDB), se deve ao fato de que já existe uma lei que prevê a participação dessas e de outras entidades representativas da sociedade civil no Comitê Gestor de Crise. “Nós não vimos sentido em aprovar uma nova lei, sendo que já existe uma lei tratando disso. Lá já está previsto a participação da Acir e da CDL, mas da Uramb, da Unisal e de outras entidades. Então, por isso decidimos rejeitar essa nova lei”, externou a parlamentar, que é membro titular do tal Comitê como representante da Câmara.

    Ela ainda explicou que agora os vereadores pretendem pressionar o Executivo no sentido de que o prefeito José Carlos do Pátio (SD) a convocar os representantes das entidades para assumirem cadeiras no Comitê.