12 de fevereiro de 2021
Mais
    Capa Destaques Empresário diz que multas em Cuiabá são "irrisórias" e estimulam desrespeito
    AGLOMERAÇÕES NA NOITE

    Empresário diz que multas em Cuiabá são “irrisórias” e estimulam desrespeito

    Lélis Fonseca disse que falta seriedade nas ações executadas pelo Município

    Lelis Fonseca
    O empresário Lélis Fonseca, que criticou valor de multas – Foto: MidiaNews

    O empresário Lélis Fonseca, proprietário da Lélis Peixaria, em Cuiabá, classificou como “irrisórias” as multas aplicadas pelo Município àqueles estabelecimentos que insistem em desrespeitar às normas de biossegurança impostas pela pandemia da Covid-19.

    Segundo ele, em alguns casos, os empresários preferem arcar com o custo dessas penalidades e manter o funcionamento de seus empreendimentos.

    “Uma boate aqui da cidade já foi multada três ou quatro vezes, uma multa de R$ 671. Uma multa dessas para uma boate que trabalha com público de poder aquisitivo padrão A é irrisória”, disse.

    “A segunda vez leva uma multa no mesmo valor, a terceira vez, a mesma coisa. Sabe o que proprietário falou? ‘Pode vir todo dia dar a multa’. Fico indignado de ver. Um cara pede um espumante, um bom vinho ou uísque e já deu o valor da multa”, criticou o empresário.

    Segundo ele, falta seriedade nas ações executadas pelo Município. Lélis citou também, os casos de festas clandestinas que estão sendo realizadas na Capital e que chegam a reunir milhares de pessoas.

    “Essa semana eu soube de uma festa clandestina com 5 mil pessoas. Como uma festa clandestina acontece com 5 mil pessoas e a prefeitura não sabe?” questionou.

    Ainda segundo ele, existe uma grande preocupação por parte daqueles empresários que trabalham de forma séria com um novo lockdown, por exemplo.

    “[Em razão dessas aglomerações] quem vai pagar o ‘pato’ depois são os restaurantes sérios que estão trabalhando com redução de capacidade, segurando funcionários para não demitir. Os donos de restaurantes estão apavorados com medo de outro lockdown. A nossa classe não aguenta outro lockdown. Grandes restaurantes, de amigos meus, fecharam”, disse.

    “Minha posição é que 99% dos empresários de bares e restaurantes trabalham corretamente e tem uma pequena parcela que está atrapalhando todo o trabalho de 99%. Essa pequena parcela é que realmente tinha que levar punições”, concluiu.

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS