10 de fevereiro de 2021
Mais
    Capa Destaques Guinancio quer CDL e Acir no Comitê de Gestão de Crise
    LEGISLATIVO

    Guinancio quer CDL e Acir no Comitê de Gestão de Crise

    Se aprovada, a proposta do vereador cria cadeiras cativas para as entidades empresariais no órgão consultivo

    Imagem: Subtenente Guinancio vereador por Rondonopolis Guinancio quer CDL e Acir no Comitê de Gestão de Crise
    “É necessário que todos os setores sociais tenham voz, em especial o setor produtivo”, defendeu Guinâncio – Foto Varlei Cordova/AgoraMT

    O vereador Carlos Guinancio, o subtenente Guinancio (PSDB), apresentou um Projeto de Emenda à Lei Orgânica, que altera o Artigo 333 da dita Lei Orgânica municipal, permitindo a inclusão do Clube de Dirigentes Lojistas (CDL) e da Associação Comercial, Empresarial e Industrial de Rondonópolis (Acir) no Comitê Gestor de Crise, que tem definido as políticas e medidas de restrição para evitar a disseminação do novo coronavírus.

    Para o parlamentar, é importante que decisões relevantes como essas sejam tomadas com a anuência da classe empresarial da cidade. “Eu sou o autor da Emenda 53, que na legislatura passada criou o Comitê (de Gestão) de Crise, porque nós já sabíamos que uma série de situações perturbadoras poderiam assolar a Nação, dentre elas, a Covid-19. Foi uma coincidência infeliz, nós acreditávamos em outros tipos de perturbação e infelizmente tivemos esse problema de saúde. É necessário que todos os setores sociais tenham voz, em especial o setor produtivo”, defendeu o vereador.

    Ele observou que no próprio Artigo 333 da Lei Orgânica há um dispositivo que faculta ao prefeito municipal convidar outros setores para comporem o Comitê, mas isso não aconteceu, o que o levou a proposta emendando a lei, para que as entidades empresariais possam ter assento cativo no órgão consultor. “Entidades como a Acir e a CDL, que empregam gente, geram renda, são dotados de presidentes e equipes altamente capacitadas, capazes de trazer informações que auxiliem na tomada de decisões”, completou.

    Caso aprovado, o projeto de lei cria assentos permanentes para os respectivos presidentes das entidades empresariais.

    Veja abaixo a íntegra da entrevista com o vereador Guinâncio.

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS