08 de maio de 2021
Mais
    Capa Destaques Início da quaresma é marcado por mudanças em ritos durante as missas
    QUARESMA

    Início da quaresma é marcado por mudanças em ritos durante as missas

    Para os católicos, a quaresma é o período de 40 dias, que se estende até à semana santa, na preparação para a Páscoa

    Imagem: Bispo Dom Juventino diocese de Rondonopolis Início da quaresma é marcado por mudanças em ritos durante as missas
    Varlei Cordova/ AGORA MT

    O período de quaresma já começou com a Quarta-Feira de Cinzas. Com o coronavírus, o tempo de recolhimento e oração passa por algumas alterações. Entre elas, o rito da imposição das cinzas na cabeça dos presentes, tanto o padre, quanto os ministros permaneceram com a máscara de proteção, assim como todos os fiéis.

    Para os católicos, a quaresma é o período de 40 dias, que se estende até à semana santa, na preparação para a Páscoa.

    Outro marco é o início da Quarta-Feira de Cinzas (17) é a Campanha da Fraternidade. “O diálogo, a intolerância, o ódio e a agressividade” esse é o foco a ser trabalhado durante a Campanha 2021, segundo o bispo da Diocese de Rondonópolis-Guiratinga, Dom Juventino. O tema da Campanha é “Fraternidade e Diálogo: compromisso de amor” e o lema “Cristo é a nossa paz: do que era dividido, fez uma unidade” (Efésios 2,14).

    De acordo com o bispo, dois eventos importantes serão adiados por conta do coronavírus.

    A ‘Romaria dos Mártires’ que estava marcada para acontecer no dia 21 de março foi transferida para o dia 16 de agosto e a ‘Missa de Comunhão Diocesana’, também conhecida como a ‘Missa de Crisma’ ia acontecer dia 29 de março e foi transferida para o dia 31 do mesmo mês.

    “A Missa de Crisma costuma reunir de 2 mil a 3 mil pessoas, mas esse ano vamos reduzir a participação dos fiéis para 400 pessoas, onde devem participar apenas representantes das comunidades e igrejas,” explica o bispo.

    O bispo ainda relata que se a pandemia não diminuir, a Romaria dos Mártires deve ser cancelada.

    Referente a Semana Santa e Domingo de Ramos o bispo afirma que ainda não tem programação.