20 de abril de 2021
Mais
    Capa Destaques Integrante de organização criminosa de roubo de gado na região é preso
    VÁRZEA GRANDE

    Integrante de organização criminosa de roubo de gado na região é preso

    Foragido foi encontrado na zona rural e estava com prisão preventiva expedida pela Justiça

    Viatura Policial intermitente - Foto: Messias Filho - Agora Mato Grosso
    Viatura Policial | Foto: Messias Filho – Agora Mato Grosso

    A equipe de investigação da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (DERF) de Cuiabá localizou nessa quinta-feira (25.02), em Várzea Grande, um foragido da Operação Mahyas, que estava com mandado de prisão preventiva expedido pela Comarca de Cuiabá. A operação foi realizada em 2020 pela unidade policial para desarticular uma organização criminosa envolvida em roubos, furtos e receptação de gado na região metropolitana da Capital e interior do estado.

    I.G.S., de 39 anos, estava escondido em um sítio na localidade de Capão das Antas, zona rural de Várzea Grande. Ele é um dos alvos da operação deflagrada em agosto do ano passado pela DERF de Cuiabá para apurar informações e evidências sobre a atuação da organização criminosa e cumprir ordens de prisão contra os integrantes do grupo. O foragido responde por furto, roubo qualificado de gado e organização criminosa.

    Após a prisão, ele foi encaminhado à delegacia para formalização do mandado e depois será apresentado em audiência de custódia da Justiça.

    Mahyas

    A 7a Vara Criminal de Atuação contra o Crime Organizado da Capital deferiu 53 mandados, entre buscas e prisões da operação, além de autorizar o sequestro de bens de alvos da organização criminosa que tiveram a atuação identificada em várias cidades da região metropolitana de Cuiabá.

    Durante a operação também foram suspensas as atividades comerciais de três açougues que vendiam carnes provenientes de abatedouros clandestinos.

    As investigações da DERF Cuiabá, que culminaram com a Operação Mahyas, iniciaram há mais de um ano, devido à complexidade dos trabalhos na zona rural. De acordo com os levantamentos, a atuação da organização criminosa causou um prejuízo de mais de R$ 3 milhões para as vítimas.

    Para praticar os crimes, o grupo rendia moradores e funcionários das propriedades, os mantendo em cárcere privado até efetivarem o roubo dos animais e deixando o local somente após o gado ser desembarcado no destino onde ficaria escondido.

    A expressão ‘mahyas’ é uma das origens da palavra máfia.