19 de abril de 2021
Mais
    Capa Destaques Secretária prevê aumento de casos: “A conta fatalmente vai chegar”
    AGLOMERAÇÕES NO CARNAVAL

    Secretária prevê aumento de casos: “A conta fatalmente vai chegar”

    Nos últimos dias, houve um número considerável de eventos clandestinos em Cuiabá-MT

    Imagem: 7fc11cd9d8a06b416f3f3fc518877558 scaled Secretária prevê aumento de casos: “A conta fatalmente vai chegar”
    Saúde prevê aumento de casos de Covid na Capital

    A secretária de Saúde de Cuiabá, Ozenira Félix, prevê um considerável aumento de casos da Covid-19 nos próximos 15 dias, em razão das aglomerações neste período de Carnaval.

    Mesmo com decretos proibindo a realização de comemorações na cidade, sejam elas públicas ou privadas, houve um grande número de festas clandestinas.

    “[A conta vai chegar] fatalmente. Todas as vezes que há aglomeração, muitas festas, nós vemos uma subida de casos nas semanas seguintes”, alertou a secretária.

    “E é importante salientar que temos leitos que não são suficientes para grandes números. UTIs que podem lotar muito rapidamente”, acrescentou a secretária.

    Segundo ela, o Município tem atuado com medidas de repressão, especialmente naqueles casos em que à desrespeito as normas de biossegurança, mas é preciso que as pessoas tenham a consciência de que ainda não é o momento de promover aglomerações.

    “As pessoas precisam entender que não é o poder público que tem que segurar ninguém. Hoje não depende mais do poder público, depende de cada cidadão. Não podemos trancar a pessoa em casa. Cada pessoa é responsável por tudo que vai acontecer em Cuiabá e em todo País”, disse.

    “Se continuarmos na linha de pode fazer festa, pode aglomerar, vamos chegar em um momento ainda mais grave da pandemia”, concluiu.

    Festas clandestinas

    Conforme dados divulgados pela Polícia Militar nesta quarta-feira (17), mais de 100 ações de dispersão em eventos irregulares foram realizadas em todo o Estado nesse período de Carnaval.

    Mais de 2,1 mil pessoas foram abordadas se 32 delas foram conduzidas à delegacia.

    Ao todo foram 60 festas clandestinas fechadas em 34 municípios. A medida foi tomada como forma de evitar a contaminação pelo coronavírus.