20 de abril de 2021
Mais
    Capa Notícias Política Deputado detona secretário de Mendes: “sem aptidão para Agricultura”
    ATUAÇÃO CONTESTADA

    Deputado detona secretário de Mendes: “sem aptidão para Agricultura”

    Silvano Amaral vem sendo criticado, inclusive, por membros de seu partido

    Imagem: Valmir Moretto
    O deputado Valmir Moretto, que fez críticas ao titular da Agricultura Familiar

    O deputado estadual Valmir Moretto (PRB) fez duras críticas ao secretário de Estado de Agricultura Familiar, Silvano Amaral (MDB).

    Na avaliação do parlamentar, o emedebista não tem aptidão para conduzir a pasta e, sequer conhece a fundo as dificuldades e anseios do setor.

    Moretto demonstrou receio, inclusive, com as prioridades de Silvano à frente da área e sobre a forma com que ele distribuiria os recursos destinados à Agricultura Familiar.

    “Se o governo der dinheiro a ele, ele vai investir errado. Ele não entende e não tem condições de ser secretário de Agricultura Familiar do Estado. Não é perseguição, é que ele não tem aptidão para a área”, disparou o deputado.

    “O secretário tem que ter a agricultura no sangue, tem que ser alguém que veio de baixo e passou por isso”, emendou.

    Apesar das críticas, o deputado – que é da base governista na Assembleia Legislativa – disse que nunca levou suas insatisfações a conhecimento do governador Mauro Mendes (DEM).

    Garantiu, ainda, que em nenhum momento sugeriu a Mendes a substituição do emedebista a frente da pasta.

    “Eu não fiz esse pedido [troca] para o governador. Quem nomeia e ‘desnomeia’ é o governador. Agora, eu tenho direito de fazer minha avaliação do secretário. E eu sou aliado do governo, sou da base, mas é uma das piores secretarias que o governo do Estado tem hoje”, resumiu.

    Insatisfação

    Não é de hoje que o trabalho de Silvano Amaral vem sendo criticado. O próprio MDB – partido ao qual ele é filiado – teria pedido ao governador sua exoneração.

    A sigla chegou, inclusive, a indicar alguns nomes para substituí-lo. Entre eles, o da ex-deputada Teté Bezerra.