11 de maio de 2021
Mais
    Capa Notícias Brasil Ernesto Araújo pede demissão após pressão de empresários e políticos
    DE SAÍDA

    Ernesto Araújo pede demissão após pressão de empresários e políticos

    Ernesto Araújo está no Ministério das Relações Exteriores desde o início da atual gestão e é alinhado à chamada 'Ala Ideológica' do governo de Jair Bolsonaro.

    Imagem: ernesto araujo Ernesto Araújo pede demissão após pressão de empresários e políticos
    Ernesto Araújo deixa o Ministério das Relações Exteriores após pressão de vários setores – Foto:Divulgação

    O ministro das Relações Anteriores, Ernesto Araújo, pediu demissão do cargo hoje (29). Ele se reuniu pela manhã com o presidente Jair Bolsonaro e anunciou a decisão de deixar a chefia do Itamaraty. Segundo o jornal Folha de São Paulo a demissão foi confirmada por integrantes do ministério e assessores do Palácio do Planalto.

    Ernesto Araújo está no cargo desde o início da atual gestão e é alinhado à chamada ‘Ala Ideológica’, que defende ideias de extrema direita.

    Com uma atuação controversa, gerou polêmicas e foi apontado como um dos principais pivôs do estremecimento das relações do Brasil com parceiros comerciais importantes – como a China, a Argentina e os países árabes.

    Nos últimos dias o ministro também era apontado como um dos responsáveis pelas dificuldades do Governo em conseguir apoio internacional visando o enfrentamento à pandemia de Covid-19. Políticos, lideranças empresariais e até generais ligados ao governo vinham sugerindo que o presidente Jair Bolsonaro demitisse Ernesto Araújo para evitar desgastes maiores.

    Apesar da formalização do pedido de demissão, Ernesto Araújo deve permanecer no cargo até que o presidente defina quem o substituirá.

    Três nomes são apontados como favoritos para assumir o Ministério das Relações Exteriores: o embaixador do Brasil na França, Luís Fernando Serra, a cônsul-geral do Brasil em Nova York, Maria Farani Azevêdo, e o secretário de Assuntos Estratégicos, almirante Flavio Rocha.