13 de maio de 2021
Mais
    Capa Destaques Senador cobrou de Queiroga respostas sobre vacinas e crise em MT
    URGÊNCIA

    Senador cobrou de Queiroga respostas sobre vacinas e crise em MT

    Ministro disse que o vizinho Mato Grosso do Sul recebeu mais vacinas por ter mais idosos e índios; senador cobrou atenção especial à crise em Mato Grosso e pediu o envio de insumos para manutenção de UTIs.

    Imagem: audiencia queiroga Senador cobrou de Queiroga respostas sobre vacinas e crise em MT
    Ministro Marcelo Queiroga respondeu a questionamentos em audiência pública organizada pelo Senado – Foto: Divulgação

    O senador Wellington Fagundes (PL/MT) disse hoje (30) que cobrou do novo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, maior atenção para a crise causada pela pandemia de Covid-19 em Mato Grosso. O senador questionou o volume de vacinas enviadas para o Estado e pediu apoio para as unidades hospitalares que enfrentam a falta e medicamentos e insumos em Unidades de Terapia Intensiva (UTI).

    Marcelo Queiroga participou ontem de uma audiência pública convocada pela comissão do Congresso Nacional encarregada de acompanhar o enfrentamento à Covid-19. Wellington é o relator da comissão;

    “O ministro disse que o estado de Mato Grosso do Sul tem uma população idosa e de indígenas maior que a de Mato Grosso, o que explicaria desproporcionalidade no envio de vacinas. Mas ele reconhece que o nosso estado hoje é o epicentro em número de mortos e exige uma atenção maior”, disse Fagundes em declarações à imprensa.

    O senador informou que ontem mesmo o Governo Federal fez uma remessa de oxigênio para abastecer hospitais de região norte de Mato Grosso. O Ministério da Saúde também estaria agilizando a autorização de novos leitos de UTI, para atender demanda que continua crescente.

    “Também informamos que está faltando insumos básicos para a manutenção de pacientes intubados nas UTIS e pedimos um cuidado especial para resolvermos estas questões rapidamente. Vivemos um momento de guerra e precisamos usar todas as forças para salvar vidas”, declarou.

    VACINAS
    Welington Fagundes também defende que o Ministério da Saúde analise com rapidez a utilização de laboratórios de saúde animal para a produção de vacinas contra a Covid-19. A proposta já foi encaminhada ao Governo Federal e pode garantir a produção solo nacional de mais de 400 milhões de doses de vacina ainda este ano.

    “Precisamos urgentemente das vacinas e continuaremos precisando nos anos seguintes devido a capacidade de mutação desse vírus. Essa proposta permite a solução imediata e pode nos tornar autossuficiente em relação à produção de vacinas no futuro”, destaca.

    A viabilidade da proposta foi atestada pelo Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Saúde Animal (Sindan). Segundo o sindicato, três grandes laboratórios de saúde animal que já utilizam tecnologia semelhante à usada na produção da Coronavac se dispuseram a iniciar a produção. Havendo autorização do governo, as vacinas começariam a ser entregues num prazo de até 90 dias.

    “Peço a todos que façam essa campanha pela vacina já, para que possamos utilizar esses laboratórios e resolver o problema. Cada um mande seu e-mail, mande seu whatsapp, cobre do Governo Federal para que coloque estas fábricas de vacina da saúde animal à serviço da população brasileira”.

    “Essa mobilização é fundamental para agilizar o processo e para salvar o povo brasileiro”, disse Wellington