13 de maio de 2021
Mais
    Capa Notícias Política Discussão entre deputados federais do PSL vira caso de polícia em SP
    BARRACO

    Discussão entre deputados federais do PSL vira caso de polícia em SP

    O deputado federal Eduardo Bolsonaro registrou Boletim de Ocorrência na Polícia Civil do Rio de Janeiro após ter sido acusado de ameaçar de morte o colega de bancada Junior Bozzella

    Imagem: Bozella dudubolsonaro Discussão entre deputados federais do PSL vira caso de polícia em SP
    Bozzella disse em entrevista que foi ameaçado de morte; Eduardo Bolsonaro afirma que é tudo invenção – Foto: divulgação

    Os deputados federais Eduardo Bolsonaro e Junior Bozzella, ambos do PSL de São Paulo, protagonizaram uma confusão que terminou com o registro de boletins de ocorrência numa delegacia de polícia. Bozzella disse numa entrevista que foi ameaçado de morte pelo filho do presidente Jair Bolsonaro. Eduardo admite a confusão, mas nega que tenha feito ameaças.

    O caso ocorreu no aeroporto de Congonhas e foi revelado pelo site ‘Congresso em Foco’, especializado na cobertura parlamentar. Os dois deputados viajaram num voo que saiu de Brasília e se encontraram na área de desembarque do aeroporto paulista.

    Bozzella disse que foi surpreendido por ameaças de morte. “Pessoas que presenciaram o momento afirmaram que ele disse que me mataria se tivesse uma faca”, declarou.

    Bozzella credita a suposta ameaça à sua ação contra o chamado “gabinete do ódio” em São Paulo, que seria comandado por Bolsonaro e seus apaniguados na Assembleia Legislativa do estado (Alesp). “Não é porque o deputado Eduardo Bolsonaro foi eleito com dois milhões de votos que ele está acima da lei, que ele fique dando senha para que a sociedade se revolte contra A,B,C,D ou F, para que este possa ser agredido no meio da rua. Eu tenho família, tenho esposa, pai, mãe e irmãs, então precisamos dar um basta neste terrorismo imposto pelos bolsonaristas.”

    INVENCIONICE
    Já Eduardo Bolsonaro conta outra versão e diz que tudo não passa de invencionice do colega parlamentar. Ao desembarcar no aeroporto, ele teria visto Bozella e tentado cumprimentá-lo, sendo prontamente ignorado.

    Eduardo Bolsonaro disse que recusou o cumprimento em “em razão de divergências passadas”. O parlamentar também disse à Polícia Civil estranhar que não houvessem testemunhas ou filmagens que comprovassem uma ameaça.

    O site ‘Congresso em Foco’ informa que não conseguiu ouvir Eduardo Bolsonaro, mas o filho do presidente usou as redes sociais para divulgar sua versão e publicar cópia do BO que registrou contra Bozzella (veja imagem abaixo).

    O caso será investigado pela Polícia Civil de São Paulo

    Imagem: bo bols Discussão entre deputados federais do PSL vira caso de polícia em SP
    Trecho do boletim de ocorrência registrado por Eduardo Bolsonaro – Foto: divulgação