19 de abril de 2021
Mais
    Capa Destaques Prefeito promete analisar horários e ajuda para setor atingido por decreto
    COMÉRCIO NOTURNO

    Prefeito promete analisar horários e ajuda para setor atingido por decreto

    Prefeito ouviu reivindicações e disse que mudança no horário de funcionamento depende de questão legal; ele se comprometeu a analisar formas para amenizar prejuízos econômicos e falou em doar cestas básicas para trabalhadores.

    Imagem: reuniao prefeito bareselanch Prefeito promete analisar horários e ajuda para setor atingido por decreto
    Representantes de bares, lanchonete e empresas que atuam a noite pediram ajuda para superar a crise. Foto:Assessoria

    Representantes de bares, lanchonetes e outros estabelecimentos que funcionam no período noturno se reuniram hoje (06) com o prefeito José Carlos do Pátio. Eles apresentaram dados sobre o impacto da crise causada pela pandemia e pediram ajuda para evitar prejuízos maiores. O prefeito disse que é solidário à categoria e se comprometeu a encaminhar algumas reivindicações.

    Os empresários reclamaram principalmente das restrições decorrentes dos decretos estadual e municipal. Afirmam que as limitações levaram o setor à mais séria crise já vivida, com o fechamento de vários estabelecimentos e desemprego em massa.

    Além de pedir a ampliação do horário de funcionamento, a categoria cobra também medidas de apoio econômico, como a renegociação e prorrogação de prazos para pagamento de impostos e taxas.

    “Eu entendo que o setor foi o mais penalizado economicamente com a pandemia e iremos sim discutir e criar medidas que contribuam com a recuperação do setor”, disse José Carlos do Pátio.

    COMPROMISSOS
    Conforme o prefeito a mudança no horário de funcionamento dos estabelecimentos depende de questões legais. Ele adiantou que se for mantido o decreto estadual haverá pouca chance de flexibilização dos horários.

    O prefeito se comprometeu a ouvir os sindicatos que representam patrões e empregados antes da próxima reunião do Comitê de Gestão de Crise do Coronavírus, encarregado de avaliar as medidas restritivas em Rondonópolis.

    Em relação à questão econômica, a informação é que a Prefeitura já está realizando estudos sobre a prorrogação do pagamento de taxas – como a de utilização de calçadas – e a definição de prazos maiores para a quitação dos alvarás sanitário e de funcionamento.

    Pátio também disse que está analisando a criação de um fundo de aval para auxiliar micros e pequenos empresários e que ainda hoje discutirá com a Secretaria de Assistência social a possibilidade de destinar cestas básicas para os trabalhadores do setor que estiverem enfrentando dificuldades financeiras.