11 de maio de 2021
Mais
    Capa Destaques Vereador da base propõe CPI; Oposição aponta manobra
    MEDICAMENTOS VENCIDOS

    Vereador da base propõe CPI; Oposição aponta manobra

    Requerimento recebeu o aval de 13 parlamentares, o que já garante a instalação

    Imagem: LIlo Pinheiro Vereador da base propõe CPI; Oposição aponta manobra
    O vereador Lilo Pinheiro, que apresentou o requerimento – Foto: Assessoria

    O vereador por Cuiabá Lilo Pinheiro (PDT) apresentou, na manhã desta terça-feira (27), requerimento para criação de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para apurar a aquisição, armazenamento e distribuição de medicamentos e insumos pela Secretaria Municipal de Saúde.

    O documento recebeu o aval de 13 parlamentares, o que já garante a instalação da investigação.

    O procedimento foi proposto após vereadores de oposição terem flagrado na última sexta-feira (23), centenas de medicamentos vencidos no Centro de Distribuição de Medicamentos e Insumos da Capital (Cdmci).

    Entre os medicamentos fora do prazo de validade: amoxicilina (antibiótico que tem sido usado para enfrentar as infecções por bactéria em muitos pacientes com Covid), Ibuprofeno (medicamento que trata dor, febre e inflamação, muito usado nos pacientes com Covid), ritalina, anestésicos, dipirona, paracetamol e dezenas de caixas de leite em pó.

    A situação já resultou em uma investigação pela Delegacia de Combate à Corrupção (Deccor), que faz um inventário para apurar o montante do dano aos cofres públicos.

    Segundo o vereador Lilo Pinheiro, o número de assinaturas a requerimento deve ser ampliado.

    Por ser o autor do pedido de investigação, assim que aprovada a criação da CPI, automaticamente, Lilo passa a presidi-la.

    “Manobra”

    Esse ponto foi o que, inclusive, gerou críticas por parte dos vereadores de oposição. O vereador Diego Guimarães (Cidadania), por exemplo, que atualmente está licenciado do cargo, apontou uma “manobra” da base governista do prefeito Emanuel Pinheiro.

    “A CPI pode até parecer uma iniciativa para penalizar os responsáveis pela atrocidade que presenciamos na sexta-feira, mas não passa de uma manobra! Os vereadores da base não foram responsáveis pela investigação, não tinham se manifestado até o momento sobre o assunto e agora resolvem apresentar a CPI?”, questionou o parlamentar.

    “Isso parece estratégia para eles conduzirem a CPI e nos impedir de investigar os fatos. Você acha que, se aprovada e composta pelos vereadores da base aliada do prefeito, essa CPI terá algum resultado? Isso é inaceitável!”, concluiu.