15 de abril de 2021
Mais
    Capa Destaques Vereadores alertam para aumento de contaminações nas escolas municipais
    RONDONÓPOLIS

    Vereadores alertam para aumento de contaminações nas escolas municipais

    Eles pediram o fim das atividades presenciais de servidores nas escolas; levantamento mostra que 101 profissionais contraíram o vírus e outros 111 estão sob suspeita de contaminação por Covid-19.

    Imagem: ensino remoto Vereadores alertam para aumento de contaminações nas escolas municipais
    Comissão quer que prefeitura autorize trabalho remoto para garantir a segurança dos professores. Foto -Divulgação

    A Comissão de Educação da Câmara de Rondonópolis pediu nesta semana que o prefeito José Carlos do Pátio determine imediatamente a suspensão das atividades presenciais nas escolas do município. O pedido é que a medida seja adotada ao menos enquanto durar as restrições baixadas nesta semana para conter o avanço da Covid-19.

    O pedido foi apresentado ao prefeito pelo presidente da comissão, vereador Reginaldo Santos (Solidariedade) e pelas vereadoras Marides Ferreira (PSB) e Kalinka Meireles (Republicanos). Segundo eles a reivindicação é embasa num levantamento da própria Secretaria Municipal de Educação apontando um aumento de casos de Covid-19 entre os profissionais do setor.

    O site AgoraMT teve acesso aos dados obtidos numa pesquisa feita junto a 63 das 70 unidades de ensino de Rondonópolis. Ela aponta que 101 profissionais contraíram o vírus e outros 111 estão sob suspeita de contaminação. Além disso há outros 103 servidores que são de grupos de risco, por idade ou por serem portadores de outras doenças.

    Reginaldo Santos considera que não há motivos para exigir a presença dos servidores nas unidades. “As aulas presenciais já foram suspensas para preservar as crianças e as atividades que esses servidores desenvolvem podem ser realizadas sem prejuízo de forma remota”, explica.

    O vereador, que também é o líder do prefeito na Câmara, ressaltou que além de evitar prejuízos maiores e preservar a segurança dos servidores, o pedido é também uma forma de contribuir com a administração municipal.

    “Já havia levado o pedido internamente ao secretário, ao prefeito e falei sobre isso ontem na tribuna da Câmara. Agora coloco publicamente com a intenção de contribuir. Minha consciência determina que eu faça esta cobrança. É para o bem”, destacou.

    A Prefeitura de Rondonópolis ainda não respondeu ao pedido feito pelos membros da Comissão Legislativa de Educação.