17 de junho de 2021
Mais
    Capa Opinião do Leitor A salvação vem da vacina
    ARTIGO

    A salvação vem da vacina

    Sirlei Theis é advogada, palestrante e com formação em Coaching com Psicodrama, Treinamento Comportamental, Constelação Familiar e às sextas-feiras escreve para coluna Agora Mulher

    Imagem: Samu coronavirus A salvação vem da vacina
    Foto: Reprodução

    Há mais de um ano vivemos o impensável. Uma pandemia para a qual nenhum governo, nenhuma nação estavam preparados. Uma doença que chegou devastadora atingindo primeiro as pessoas com comorbidades, os idosos e finalmente perdeu a seletividade. Hoje não existe mais um grupo com maior ou menor risco, pessoas de todas as idades estão perdendo a luta para a doença que se instala sorrateira e pode em poucos dias levar a pessoa a morte.

    O que podemos nós fazer neste contexto é continuar com os cuidados básicos. Usar álcool em gel, respeitar o distanciamento social, usar máscara e se possível, ficar em casa.

    Existe uma grande discussão sobre pandemia e economia, mas neste texto quero chamar a atenção para o fato mais importante que é a preservação de vidas e neste contexto a vacinação é a grande saída para o caos em que estamos vivendo.

    Até aqui, de acordo com o mapa desenvolvido pela Universidade Johns Hospkins, já tivemos em todo o mundo 155.481.806 casos da doença, 3.247.608 mortes num total de 192 países atingidos. Os números são do dia 06/05 quando escrevo este artigo, com certeza quando você estiver lendo este escrito teremos números ainda maiores. Em Mato Grosso passamos de 366 mil casos e estamos chegando rápido as 10 mil mortes.

    O Brasil está em terceiro lugar no número de casos são 14.930.183 infectados e 414.399 mortes, ficando atrás apenas da Índia em segundo lugar com 21.077.410 de casos e 230.168 mortes e os Estados Unidos em primeiro com 32.598.405 casos e 580.012 mortes.

    A situação da Índia neste momento é a mais preocupante. A Covid-19 está devastando o país, onde num único dia foram registrados mais de 300 mil casos da doença. A grande produtora de vacina agora deve voltar sua produção para sua população e isso vai desabastecer o mundo todo que contava com a produção indiana. Neste cenário o que fazer? Quais rumos devemos tomar?

    Em meio ao caos generalizado uma notícia surge como a grande e tão esperada salvação quando o assunto é vacinação. O Brasil em muito breve pode se tornar autossuficiente na produção de vacinas contra o coronavírus.

    Imagem: senador wellington fagundes A salvação vem da vacina
    O senador Wellington Fagundes, autor do projeto – Foto: Divulgação

    A resposta veio de um projeto que foi aprovado por unanimidade no Senado Federal. De autoria do Senador Wellington Fagundes (PL-MT), o projeto de lei 1.343/2021, autoriza o uso de fábricas de imunizantes de uso veterinário na produção de vacinas contra a Covid-19.

    A proposta visa ampliar a oferta de vacinas e acelerar o processo de imunização da população brasileira, utilizando a estrutura existente hoje nas indústrias de produtos veterinários. A Anvisa já deu sinal verde para a proposta que depois de passar pela Câmara Federal deve seguir para sanção do Presidente de República Jair Bolsonaro.

    Pelo menos 3 plantas industriais já estariam aptas a passar por adaptações e iniciar a produção das vacinas. Hoje apenas a Fiocruz e o Instituto Butantã trabalham na produção de imunizantes. Com as novas estruturas, o Brasil vai ampliar a capacidade de produção de vacinas, diminuindo a dependência externa dos imunizantes.

    Imagem: frasco rotulado como vacina contra covid 19 em foto de ilustracao 10 04 2020 reuters dado ruvic illustration1408200865 A salvação vem da vacinaLogicamente as fábricas que atuam hoje na produção de vacinas, como da aftosa, deverão cumprir todas as normas sanitárias e exigências de biossegurança estabelecidas para a produção de vacinas para humanos, mas as adaptações serão mínimas e poderão ser realizadas num curto espaço de tempo já que a tecnologia aplicada hoje pelo setor segue rígidos padrões internacionais.

    A ideia do Senador Wellington Fagundes é inédita no mundo e pode representar um importante passo para se acabar com a pandemia através da vacinação. Estados e municípios hoje sofrem com a pouca oferta de vacinas oriundas da dependência principalmente de laboratórios e estruturas de produção existentes em outros países.

    A sensibilidade do parlamentar mato-grossense que é formado em veterinária e faz parte da Academia Brasileira de Medicina Veterinária pode ser o golpe que faltava para vencermos de vez a pandemia.

    Só com a vacinação em massa poderemos retomar o crescimento econômico e voltar à normalidade.

    Artigos assinados são de responsabilidade exclusiva dos autores, não representando
    necessariamente a opinião editorial do AGORA MT

    Imagem: Sirlei
    Sirlei Theis – Foto: Divulgação