18 de junho de 2021
Mais
    Capa Destaques Advogado registra B.O., notifica CPI e pede proteção contra deputado
    ÁUDIO POLÊMICO

    Advogado registra B.O., notifica CPI e pede proteção contra deputado

    Carlos Naves acusa o deputado federal José Medeiros (Podemos) e outras duas pessoas de difamação e afirma ter sido alvo de ameaças

    Imagem: ze medeiros naves Advogado registra B.O., notifica CPI e pede proteção contra deputado
    José Roberto Feltrin (esq) e Carlos Naves (dir) foram assessores de José Medeiro no Senado – Foto: Arquivo pessoal

    O advogado Carlos Naves, 51 anos, registrou um boletim de ocorrência ontem (25) em que afirma ser vítima de ameaças e difamação por causa da divulgação de um áudio do também advogado José Roberto Feltrin, morto em consequência da Covid-19. Naves acusa três pessoas, entre elas o deputado federal José Medeiros e seu assessor, Hevandro Peres Soares.

    Carlos Naves disse que desde que o áudio foi publicado passou a ser alvo de mensagens, enviadas por Hevandro, e de postagens ofensivas em grupos de internet em que é xingado e ameaçado. Ele ainda acusa o parlamentar de usar a imprensa para atacar sua imagem e acusá-lo de ter divulgado o áudio ‘por vingança’.

    Além da notícia crime à polícia, Naves também encaminhou cópia do áudio e um pedido para que a direção da CPI da Covid no Senado lhe garanta proteção policial e tome as providências cabíveis para apurar o caso.

    Ao portal AgoraMT, Carlos Naves disse que adotou as medidas para garantir a própria segurança e também como um ato final de seu envolvimento no caso.

    “Eu simplesmente atendi o último desejo do meu amigo, que era o de divulgar esse áudio. Então encaminho para a CPI agora para encerrar essa discussão, pois não cabe a mim julgar o conteúdo do áudio”, afirmou.

    ATA NOTARIAL
    Outra medida adota por Carlos Naves foi o registro de uma Ata Notarial em que transcreve o conteúdo de três áudios. Um deles foi enviado pelo assessor Hevandro Soares e contém uma declaração, com muitas ameaças e xingamentos, feita por uma pessoa identificada como Rodrigo Rodrigues – que também foi citado na notícia crime.

    Os outros dois áudios foram enviados pelo próprio José Roberto Feltrin. O primeiro é aquele já divulgado pela imprensa em que Feltrin acusa o presidente Jair Bolsonaro e o deputado José Medeiros de boicotarem a vacina contra a Covid-19 no Brasil (ouça aqui).

    Imagem: facsimile naves Advogado registra B.O., notifica CPI e pede proteção contra deputado
    Trecho dos documentos registrados por Carlos Naves após ameaças por divulgar áudio polêmico – Reprodução

    No outro áudio José Roberto Feltrin faz um relato do sofrimento causado pela doença. Ele diz que outras pessoas da casa também foram contaminadas, teme que a filha mais nova (asmática e diabética) se contamine. Feltrin també  reclama da dificuldade para respirar.

    “É o tempo todo como se eu tivesse com a cabeça dentro de um saco plástico. (…) Faça de tudo para você não pegar isso aí, meu amigo. É horrível, é muita falta de ar, e a noite você não consegue dormir. É um pesadelo”, diz em determinado trecho da gravação feita no dia 15 de abril – quase um mês antes de falecer.

    As gravações atribuídas a José Roberto Feltrin foram reconhecidas como autênticas por dois familiares dele: o irmão Valdecir Feltrin, e a esposa, Cláudia Feltrin.

    Cláudia concedeu entrevista exclusiva ao portal Agora MT, onde disse ter presenciado o dia em que as mensagens foram gravadas e confirmou que o marido havia solicitado que Carlos Naves as publicasse caso morresse de Covid-19 – o que ocorreu.

    OUTRO LADO
    O deputado José Medeiros já divulgou nota negando que tenha atuado contra as vacinas. Afirmou que as declarações de José Roberto Feltrin foram feitas num momento de desespero e divulgadas de forma leviana com o objetivo de ataca-lo politicamente.

    Imagem: hevandro Advogado registra B.O., notifica CPI e pede proteção contra deputado
    O jornalista Hevandro Soares, na foto com José Roberto Feltrin, nega ter feito ameaças – Reprodução

    A reportagem conversou com o jornalista Hevandro Soares. Ele disse que também iria registrar um B.O. contra Carlos Naves por denunciação caluniosa e negou que tenha feito qualquer ameaça ao advogado.

    “Estou indo à delegacia agora prestar queixa.  Quem ouviu o áudio sabe que não foi eu quem disse aquelas coisas. Ele acrescentou eu e o Medeiros no processo só por galhofagem”, disse Hevandro.