22 de junho de 2021
Mais
    Capa Notícias Manchete Classificação piora e Rondonópolis pode retomar restrições contra Covid-19
    RISCO ALTO

    Classificação piora e Rondonópolis pode retomar restrições contra Covid-19

    Nova classificação de risco divulgada ontem aponta retrocesso do município; Comitê Gestor de Crise deverá analisar retomada de restrições visando impedir avanço da pandemia

    Imagem: rondonopolis Classificação piora e Rondonópolis pode retomar restrições contra Covid-19
    Ocupação de leitos de UTIs e aumento de novos casos pesaram na nova classificação de risco para Covid-19- Foto: Divulgação

    A elevação do nível de risco para Covid-19 caiu um como uma ducha de água fria entre os gestores e reacendeu a preocupação com a volta das restrições às atividades comerciais em Rondonópolis. O município que estava na classificação de risco ‘moderado’, teve uma piora nos indicadores e conforme o Boletim Informativo divulgado ontem pela Secretaria Estadual de Saúde voltou agora para a situação de risco ‘alto’.

    A situação foi discutida ontem mesmo numa reunião com a participação de representantes da Prefeitura, da Câmara e do setor de eventos. As autoridades alertaram para a possibilidade de retomar as restrições e pediram empenho máximo de trabalhadores e empresários para contornar o problema.

    “Eles nos alertaram que a partir de agora o comércio que for flagrado descumprindo o decreto será multado e poderá ter o alvará de funcionamento cassado. Também já está em estudo a edição de um novo decreto e pode haver novamente o impedimento das atividades no período noturno”, disse Neth Moura, presidente do Sindicato dos Empregados em Bares, Restaurantes e similares na região (Sindebares/Sul)

    Neth Moura disse ainda que houve um pedido para que todos ajudem a fiscalizar e denunciem as pessoas que estiverem descumprindo as normas.

    Imagem: neth moura sindebares 3 Classificação piora e Rondonópolis pode retomar restrições contra Covid-19
    Neth Moura, do Sindebares/Sul, pediu que todos ajudem a fiscalização para evitar novas restrções – Foto: Arquivo pessoal

    “As pessoas que estão bagunçando, que fazem aglomerações e desrespeitam o decreto estão erradas e devem mesmo ser denunciadas, pois infelizmente quem paga por isso são os empresários e trabalhadores que estão dentro da lei. Se fechar novamente as atividades noturnas teremos cerca de três mil trabalhadores desempregados. Isso é muito sério”, alertou Neth Moura.

    RESTRIÇÕES
    A ampliação do toque de recolher e a limitação para o funcionamento das atividades comerciais até as 20 horas são as primeiras medidas que devem ser analisadas pelo Comitê Gestor de Crise em Rondonópolis.

    Mas, caso siga o decreto estadual, a Prefeitura deverá adotar outras medidas recomendadas pelo Governo do Estado como a proibição de qualquer atividade de lazer ou evento que cause aglomerações.

    Aos municípios classificados com risco ‘alto’ para a Covid-19 também é recomendado a proibição do atendimento presencial em todos os órgãos públicos, autarquias e concessionárias de serviços públicos.

    O Governo do Estado determina ainda neste caso que sejam adotadas medidas preparatórias para a quarentena obrigatória.

    Conforme o boletim divulgado ontem (25) pela Secretaria Municipal de Saúde foram registrados 51 novos casos de contaminação, mas não houve mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas. A taxa de ocupação das UTIs chegou a 93,3% e ontem havia apenas quatro leitos disponíveis.

    Desde o início da pandemia Rondonópolis registrou 776 óbitos e 28.751 casos de contaminação. Atualmente 1.124 pessoas estão com o vírus ativo no município.