16 de maio de 2021
Mais
    Capa Bastidores Conselheiro do TCE admite disputar eleição em 2022
    DE OLHO NAS URNAS

    Conselheiro do TCE admite disputar eleição em 2022

    Imagem: presidente do tce mt antonio joaquim
    O conselheiro do TCE-MT, Antonio Joaquim, que admite encarar as urnas – Foto: Assessoria

    O conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT), Antonio Joaquim – que recém retornou à sua cadeira na instituição, após mais de três anos afastado – admitiu a possibilidade de encarar as urnas na eleição de 2022.

    Sem adiantar qual seria o cargo pleiteado, ele disse que essa conversa deverá ser feita mais próximo ao final do ano. Joaquim citou, inclusive, que vem sendo “assediado” por alguns partidos políticos.

    “Não admito contaminar minhas atividades de conselheiro, julgador de contas com a política eleitoral partidária. Seria desonesto. Seria uma atitude muito frágil de caráter eu querer usar isso. Agora, o futuro eu não me dou o direito de afirmar que não tenho nenhum interesse porque seria hipocrisia”, disse, em entrevista a uma rádio da Capital.

    Vale lembrar que, em 2018, ele chegou a anunciar sua pré-candidatura ao Governo Estado, mas teve o pedido de aposentadoria “barrado” pelo então governador Pedro Taques – de quem o conselheiro se tornou um desafeto político.

    Como conselheiro, Joaquim tem as mesmas prerrogativas de desembargadores do Tribunal de Justiça, sendo impedido pela Lei Orgânica da Magistratura de exercer atividades políticas partidárias. Naquela ocasião, Taques fez uma consulta ao Supremo Tribunal Federal (STF) e não concedeu aposentadoria ao conselheiro.