20 de junho de 2021
Mais
    Capa Destaques Com Covid-19, diretor do Sispmur tem melhora e deve deixar UTI hoje
    RUBENS PAULO

    Com Covid-19, diretor do Sispmur tem melhora e deve deixar UTI hoje

    Ex-presidente e atual secretário geral do Sindicato dos Servidores Públicos de Rondonópolis, Rubens Paulo descobriu contágio por Covid-19 há 16 dias e foi internado ontem

    Imagem: Rubens Paulo coletiva 02
    Rubens Paulo teve melhora na oxigenação e não precisou ser intubado – Foto: Varlei Cordova / AGORA MT

    O secretário-geral e ex-presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Rondonópolis, Rubens Paulo, deve ter alta hoje (25) da UTI e continuará internado no hospital da Unimed para tratamento da Covid-19. O sindicalista, que também já foi vereador, reage bem e a família está otimista.

    “Ele está melhor. Passou a noite na UTI, não foi intubado e a oxigenação melhorou muito. Deve ir para o quarto hoje à tarde e se Deus quiser”, informou Edilma Barbosa Ola de Oliveira, esposa de Rubens Paulo.

    Rubens Paulo descobriu que estava contaminado há cerca de 16 dias. Ele vinha se tratando em casa, mas precisou ser internado após o agravamento dos sintomas da doença. Os três filhos também tiveram Covid-19, mas já se recuperaram. A esposa continua se tratando e tem o quadro estável.

    “Aqui em casa todos fomos contaminados. Primeiro foram as crianças, que se curaram rápido.  Depois eu e ele. Tenho um pouco de falta de ar, mas estou tomando os remédios e em repouso domiciliar. Não precisou internar”, disse.

    Edilma afirma que a família tinha muita preocupação e desde o início adotou todos os cuidados para prevenir a doença. “Não temos ideia de como contraímos.  Agimos sempre com muita precaução”.

    Ao ser perguntada sobre o que acha da situação do país durante a pandemia, Edilma cobrou mais consciência da população. Ela avalia que muitas pessoas ainda não se deram conta da gravidade da doença.

    “As pessoas devem se responsabilizar, ter mais consciência. Muita gente acha que é brincadeira”, lamenta.

    “Não é uma gripezinha, não podemos tratar como se fosse só um resfriado. Havendo sintomas é preciso verificar, fazer os exames e se redobrar os cuidados para não levar o vírus para o próximo. Precisamos levar isso a sério”, concluiu.