16 de junho de 2021
Mais
    Capa Notícias Política Manifesto em Rondonópolis atinge objetivos, dizem ativistas
    AVALIANDO

    Manifesto em Rondonópolis atinge objetivos, dizem ativistas

    Cerca de 100 manifestantes se concentraram na Praça dos Carreiros, com uso de máscaras e distanciamento mínimo;

    Imagem: protesto forbolsonaro roo. Manifesto em Rondonópolis atinge objetivos, dizem ativistas
    Manifestantes dizem que atuação política do Governo Federal explica alto número de mortos no Brasil- Foto: Reprodução

    “Fomos às ruas, conversamos com a população e marcamos posição. O resultado foi positivo. O movimento realizado em mais de 100 cidades e ficou claro que a insatisfação com a situação do Brasil é geral”. Assim o ativista Carlos Vinicius Araújo avaliou o ato realizado no último sábado (29) em Rondonópolis que teve o governo federal como alvo principal.

    Assim como ocorreu em outras cidades do país, em Rondonópolis os manifestantes cobraram vacinas contra a Covid-19, o aumento do valor do auxílio emergencial, medidas para combater a crise econômica e a defesa da Democracia.

    Os organizadores estimam que cerca de 100 pessoas participaram da concentração realizada na Praça dos Carreiros, no centro da cidade. A maioria eram filiados de partidos políticos como Solidariedade, PT, PDT, PP, REDE e PCdoB.

    Os manifestantes usavam máscaras de proteção e foram orientados a manter o distanciamento para evitar riscos de contaminação.

    “Sabemos que o momento é crítico, mas a luta é necessária. Saímos às ruas de Rondonópolis por que estamos cansados dessa política negacionista e genocida, que já ceifou quase meio milhão de vidas em nosso país e já matou mais de 800 pessoas em nosso município, dentre elas minha mãe”, disse o ativista Elvis Mossoró.

    Imagem: protesto forbolsonaro roo. Manifesto em Rondonópolis atinge objetivos, dizem ativistas
    Concentração na região central da cidade cobrou vacinas e medidas contra a crise econômica – Foto: Reprodução

    Os ativistas ouvidos pela reportagem afirmam que muitas pessoas manifestaram solidariedade, mas preferiram não participar presencialmente temendo o risco de contaminações ou de retaliações.

    “Infelizmente muitos não podem participar medo de represálias, pois já tivemos casos de pessoas que perderam o emprego por criticar o governo. Vamos continuar na luta contra essa truculência, contra a politicagem que nos deixou em vacinas e prejudica especialmente os trabalhadores”, afirmou Carlos Vinicius.

    Assim como os organizadores a manifestação no âmbito nacional, os ativistas de Rondonópolis não descartam a possibilidade de promoverem outros protestos.