13 de junho de 2021
Mais
    Capa Destaques Secretário fala sobre restrições, CoronaVac e vinda de mais vacinas
    ENTREVISTA

    Secretário fala sobre restrições, CoronaVac e vinda de mais vacinas

    Secretário disse que comportamento da população sobre normas de biossegurança é fundamental para reduzir o nível de risco; Comitê ainda não definiu retomada de restrições

    Imagem: Secretario Municipal Vinicius Amoroso Secretário fala sobre restrições, CoronaVac e vinda de mais vacinas

    Vinícius Amoroso, Secretário de Saúde, disse que município seguiu orientações técnicas do Estado e da União – Foto: Varlei Cordova/AGORA MT

    O secretário de saúde de Rondonópolis, Vinicius Amoroso, não descartou a possibilidade de serem adotadas novas medidas restritivas por causa da elevação do nível de risco do município para Covid-19, anunciada ontem (26). Em entrevista exclusiva ao Portal AGORA MT ele falou sobre o assunto, sobre a falta do imunizante CoronaVac  e também sobre a vinda de vacinas da Pfizer para o município.

    Na entrevista ele comentou também as críticas feitas pelo secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo, atribuindo a falhas do município os problemas na aplicação da segunda dose da Coronavac. Segundo o secretário, a causa foi uma ‘falha de comunicação’ entre município, Estado e União.

    Na opinião do secretário, a falta de vacinas Coronavac explica-se principalmente pelas mudanças de orientações do Ministério da Saúde e também pela imunização no município de pessoas vindas de outras cidades.

    Veja abaixo os principais pontos da entrevista:

    PERGUNTA: O que pode mudar com a nova classificação de risco do município? Há risco de retomarmos a proibição da venda de álcool (lei seca) e também a limitação das atividades noturnas?

    RESPOSTA – “Só depende da população manter os cuidados de biossegurança para termos nova redução do nível de risco. As restrições serão definidas pelo Comitê Gestor de Crise, que realmente irá se reunir para discutir todos estes pontos. Mas essa reunião ainda não foi marcada.
    Todos os pontos serão levados para o Comitê e só depois da reunião será tomada a decisão”.

    PERGUNTA: Afinal, quantas pessoas tomaram a primeira dose da CoronaVac em Rondonópolis e estão na fila pela segunda dose (destas quantas já venceram o intervalo Vacinal e quantas ainda estão no prazo?)

    RESPOSTA: “No total já aplicamos 35.839 doses aplicadas CoronaVac, sendo 21.096 da primeira dose (D1) e 14.743 também com a segunda dose (D2) .
    Em torno de 1000 pessoas estão completando 28 dias nessa semana. E nas próximas quatro semanas teremos mais quatro mil pessoas completando 28 dias de recebimento da primeira dose da vacina CoronaVac.”

    PERGUNTA: Porquê na semana passada o município já não apresentou à SES-MT o número total de pessoas que estavam com o intervalo vacinal vencido ou próximo ao vencimento?

    RESPOSTA: “Aproximadamente 10 dias atrás nos foi solicitado pelo Ministério da Saúde em consonância com o Governo do Estado de Mato Grosso, o número de pessoas que estavam atrasadas com a segunda dose da vacina Coronavac. E foi isso que foi respondido e enviado ao Governo do Estado e consequentemente ao Ministério da Saúde.”

    Imagem: Vinicius Amoro secretario de Saude Secretário fala sobre restrições, CoronaVac e vinda de mais vacinas
    Vinicius Amoroso disse que melhora na classificação de risco depende da população – Foto: Varlei Córdova – Agora MT

    PERGUNTA: Nesta semana recebemos mensagem de uma pessoa dizendo que tomou a primeira dose há mais de 70 dias, procede isso? Tem pessoas que estão há mais de dois meses em atraso?

    RESPOSTA:Todas as pessoas acima de 67 anos foram convocadas a comparecer em algum ponto de vacinação contra a covid 19 para receber a segunda dose da vacina Coronavac. Entendemos que muitas pessoas estavam contaminadas pelo coronavirus e não puderam receber a segunda dose do imunizante, outras estavam viajando ou em outras localidades, algumas tiveram contratempos e não conseguiram comparecer em tempo oportuno para receber a segunda dose da vacina CoronaVac que lhe é de direito.”

    PERGUNTA: Porquê você considera indevido atribuir à Secretaria Municipal de Saúde a responsabilidade pela falta de CoronaVac?

    RESPOSTA: “Nós temos a resolução de CIB N°. 15, Colegiado Intergestores Bipartite onde participam o Secretário Estadual de Saúde do Estado de Mato Grosso, juntamente com os representantes dos 141 municípios de nosso Estado, onde os mesmos deliberaram que todas as doses de vacinas recebidas, tanto Coronavac ou AstraZeneca deveriam ser utilizadas única e exclusivamente para a primeira dose, e que o Governo do Estado de Mato Grosso por meio do Ministério da Saúde iriam realizar a reposição da dose 2, conforme o quantitativo de Dose 1 recebida.
    Além de muitos frascos terem dado 9 doses mesmo com especificação de dez doses tivemos uma perda de 10% em cada frasco aberto.
    Devemos considerar também que muitas pessoas dos nossos municípios do entorno vieram receber a segunda dose aqui no município de Rondonópolis ajudando aumentar o déficit de doses para nossos rondonopolitanos.”

    PERGUNTA: Rondonópolis vai receber vacinas da Pfizer? Quando?

    RESPOSTA:O Governo do Estado de Mato Grosso já sinalizou, por meio de Resolução de CIB que os municípios da Região Sul mato-grossense, Campo Verde, Primavera do Leste e Rondonópolis serão contemplados com a vacina da Pfizer para a imunização de gestantes e mulheres no pós-parto.
    O Ministério da Saúde ficou de enviar essas doses a Mato Grosso até na próxima sexta-feira.”

    PERGUNTA: O senhor acha que a fala do secretário (culpando o município pela falta de Coronavac para a segunda dose) pode ter alguma ligação com o episódio da mobilização pela abertura de leitos de UTI no HR?

    RESPOSTA: “Acredito que não. Fomos até Cuiabá essa semana e fomos bem recebidos. Acredito que houve apenas um erro de comunicação.”