08 de maio de 2021
Mais
    Capa Destaques Senador recebe pedido de criação de centro para tratar sequelas da Covid-19
    MAIS SAÚDE

    Senador recebe pedido de criação de centro para tratar sequelas da Covid-19

    Senador Wellington Fagundes reconheceu necessidade de preparar rede pública de Saúde para cuidar de sobreviventes que ficaram com sequelas da Covid-19

    Imagem: senador vereadores thiago Senador recebe pedido de criação de centro para tratar sequelas da Covid-19
    Pedido foi formalizado ontem em Cuiabá durante reunião na Assembleia Legislativa – Foto: Assessoria

    Rondonópolis pode ganhar um Centro de Reabilitação Pós Covid-19, que receberia pacientes que registram sequelas depois da contaminação pelo coronavírus. O pedido foi encaminhado nesta segunda-feira (03) ao senador Wellington Fagundes (PL-MT), relator da Comissão Temporária Externa da Covid-19 no Senado Federal.

    O assunto foi tratado durante reunião na Assembleia Legislativa que contou com a participação do senador, dos vereadores de Rondonópolis, Reginaldo Santos, Jonas Rodrigues e Marildes Ferreira, do secretário Municipal de Saúde, Vinicius Amoroso, os deputados estaduais Tiago Silva, Eduardo Botelho e Wilson Santos.

    As sequelas da covid-19 afetam boa parte dos pacientes que foram infectados pelo coronavírus e vão desde dificuldades de retomar os movimentos das pernas e braços, fadiga, pneumonia etc. “Isso vem sendo relatado por um número muito grande de pacientes”, lembra o senador.

    Além de recursos para a construção e implantação desse Centro de Reabilitação, a comitiva também solicitou apoio dos parlamentares para a instalação de um centro de vacina 24 horas. Segundo o secretário de Saúde, a cidade é uma das que mais vacinou sua população até o momento e quer continuar a ter esse desempenho nas próximas etapas da vacinação.

    MAIS VACINAS
    Outro pedido foi pela intervenção do senador para a liberação, pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), da importação da vacina Sputnik V.

    Na semana passada, os cinco diretores da Anvisa rejeitaram a importação da vacina russa, produzida pelo Instituto Gamaleya. Eles apontam falhas na documentação apresentada.

    “Nosso principal objetivo é garantir que a população possa encontrar vacina suficiente e um bom atendimento em saúde. Essa pandemia afeta a todos nós e é muito importante a união de todos para vencê-la”, disse o senador.