31 de julho de 2021
Mais
    Capa Notícias Manchete Estado já aplicou R$ 2,6 milhões em multas por infrações às normas...
    AGLOMERAÇÕES

    Estado já aplicou R$ 2,6 milhões em multas por infrações às normas contra Covid-19

    O número de detenções por descumprimento das restrições foi de 617, outras 1.034 pessoas chegaram a ser detidas por aglomerações e 508 estabelecimentos foram notificados

    Imagem: edfc3a80 a7f6 4cc0 90fe 8e7fc73d50b3 Estado já aplicou R$ 2,6 milhões em multas por infrações às normas contra Covid-19
    Operação é realizada em todos os municípios de Mato Grosso para conter pandemia – Foto: Varlei Cordova/AGORA MT

    Realizada desde março nos 141 municípios de Mato Grosso, a Operação Dispersão IV, já aplicou R$ 2,6 milhões em multas a pessoas que infringiram as normas de biossegurança e o toque de recolher.

    As 2.931 multas correspondem ao registro de aglomerações, descumprimento do horário de fechamento de estabelecimentos e não uso da máscara de proteção facial para evitar a transmissão da Covid-19.

    Conforme relatório da Polícia Militar, foram contabilizadas durante a operação 24.592 orientações em geral referentes às restrições, 47.026 abordagens em veículos, 62.253 pessoas estavam em situações de aglomerações e 44.276 orientações foram direcionadas à população pelo não uso da máscara de proteção facial.

    O número de detenções por descumprimento das restrições de circulação de pessoas foi de 617, outras 1.034 pessoas chegaram a ser detidas por aglomerações e 508 estabelecimentos foram notificados por descumprimento do horário de fechamento obrigatório às 19h.

    Na última operação, realizada entre os dias 21 e 22 de junho, das 19h às 5h da manhã, foram aplicados R$ 3 mil em multas. Ao todo, foram abordadas 131 pessoas em barreiras e 35 pessoas foram dispersas em aglomerações.

    Valores

    A multa é de R$ 500 para o cidadão e R$ 10 mil para o estabelecimento, e podem ser triplicadas em caso de reincidência no descumprimento das medidas. No caso dos estabelecimentos, também há possibilidade de interdição do local pelo período de 30 dias e detenção do responsável.