15 de junho de 2021
Mais
    Capa Notícias Política Lactantes pedem apoio para garantir vacinação em Rondonópolis
    NA CÂMARA

    Lactantes pedem apoio para garantir vacinação em Rondonópolis

    Três vereadores já disseram que vão encampar reivindicação de incluir lactantes no plano prioritário de imunização contra a Covid-19; atualmente só grávidas e puérperas são vacinadas

    Imagem: kalinka lactantes Lactantes pedem apoio para garantir vacinação em Rondonópolis
    A vereadora Kalynka Meireles manifestou apoio ao pedido feito pelas lactantes – Foto: Assessoria

    A Câmara Municipal de Rondonópolis deve pedir a inclusão das lactantes no grupo prioritário de vacinação contra a Covid-19. A reivindicação foi formalizada ontem (8) por um grupo de mães e pelo menos três vereadores já manifestaram intenção de levar o tema ao plenário da Casa na sessão desta quarta-feira (9).

    Kalynka Meireles (Republicanos) disse que já protocolou um requerimento de viabilidade que foi encaminhado à Prefeitura. A proposta é que o plano de imunização garanta o atendimento prioritário às mães que estão amamentando crianças de até dois anos de idade.

    “É um pleito que justifica-se na questão dos anticorpos, que são produzidos por elas e transmitidos aos bebês pelo leite materno, mas vai muito além disso. Caso estas mulheres sejam acometidas pela doença, ficarão impossibilitadas de dar assistência aos filhos em um momento onde isso é inteiramente indispensável”, destacou Kalynka.

    Os vereadores Adonias Fernandes (MDB) e Paulo Schuh (DC) pretendem encaminhar a questão em Projetos de Lei. Schuh sugere a inclusão das lactantes com filhos de até um ano. Já Adonias propõe a realização de parcerias e convênios para garantir, além da imunização, outros atendimentos na área da Saúde.

    Imagem: Adonias Fernandes vereador por ROO Lactantes pedem apoio para garantir vacinação em Rondonópolis
    O vereador Adonias Fernandes apoia vacinação prioritária e quer outros atendimentos para as lactantes – Foto: Varlei Cordova / AGORA MT

    “É um público vulnerável e que não se encontra entre os contemplados como preferenciais, o que pesa nos índices de óbitos e complicações aos quais esse grupo estão submetidos em decorrência da pandemia”, alerta Adonias.

    Outros vereadores também já disseram que pretendem apoiar a reivindicação das lactantes. É possível que as propostas sejam unificadas num mesmo Projeto de Lei assinado por todos os vereadores.

    Atualmente o plano de imunização contra a Covid-19 garante a imunização das mulheres grávidas e também das que estão no puerpério – período que vai até 45 dias após o parto. A vacinação deste grupo foi retomada nesta última terça-feira (08) com o imunizante da Pfizer