18 de junho de 2021
Mais
    Capa Destaques Ligado à mineração, ex-governador terá que dar explicações em CPI
    RENÚNCIA E SONEGAÇÃO FISCAL

    Ligado à mineração, ex-governador terá que dar explicações em CPI

    Presidente da Comissão, deputado Wilson Santos negou “caça às bruxas”

    Imagem: Silval
    O ex-governador Silval Barbosa, que deverá ser ouvido em CPI – Foto: Reprodução

    O ex-governador Silval Barbosa deverá ser ouvido pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Renúncia e Sonegação Fiscal, que tramita na Assembleia Legislativa.

    O requerimento que convoca Silval a dar esclarecimentos à comissão foi apresentado pelo presidente da CPI, deputado Wilson Santos (PSDB), e já aprovado.

    “Não se trata de caça às bruxas, só queremos ouvir todos os setores ouvidos na mineração do Estado. A mineração é uma área complexa que sempre correu solta, com pouca fiscalização, uma área em que o Estado tem pouco conhecimento e que tem servido atividades ilícitas”, ponderou o deputado.

    “Além disso, as informações que dispomos é de que se ganha muito dinheiro com essa atividade e o retorno aos cofres públicos, em termos de contribuição, é quase zero”, emendou Wilson.

    Sonegação

    Em depoimento à CPI no mês passado, o delegado da Polícia Federal, Cristiano Nascimento dos Santos, revelou que a sonegação de tributos federais do ouro em todo o Brasil, entre janeiro de 2016 e maio de 2019, foi de R$ 318 milhões.

    A maior parte é relativo ao Imposto de Renda que o garimpeiro deixa de pagar, que corresponde a R$ 198 milhões.

    Em relação à exportação do ouro, nesse mesmo período, o valor foi de R$ 434 bilhões.