17 de junho de 2021
Mais
    Capa Destaques Mais de 10 policiais viram réus por envolvimento em esquema para acobertar...
    MATO GROSSO

    Mais de 10 policiais viram réus por envolvimento em esquema para acobertar crimes

    Vinte e cinco pessoas, entre elas 15 policiais, se tornaram réus por envolvimento em um esquema criado para acobertar crimes no Estado de Mato Grosso (MT). A juíza Ana Cristina Mendes, da 7ª Vara Criminal de Cuiabá, acatou a denúncia do Ministério Público Estadual (MPE), nesta segunda-feira (31).

    A denúncia foi feita por meio do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco). O grupo denunciado inclui 12 investigadores da Polícia Civil, sendo um aposentado e dois demitidos, 3 policiais militares, um da ativa, um demitido e outro da reserva e mais 10 pessoas.

    Os denunciados vão responder pelos crimes de organização criminosa, concussão, roubo, tráfico, porte ilegal de arma de fogo e ‘embaraço’ à investigação.

    A denúncia foi oferecida após a “Operação Renegados”, deflagrada em 4 de maio. Na ocasião, foram expedidos 44 mandados, sendo que destes 22 foram de prisão preventiva. Até agora, cinco pessoas denunciadas ainda estão foragidas, segundo o MP.

    O Ministério Público acusa o grupo de praticar ao menos 12 fatos delituosos em Cuiabá e Várzea Grande. Conforme a denúncia, o líder da quadrilha se utilizaria de técnicas de investigação com o uso de equipamentos da Polícia Civil para facilitar e encobrir as ações criminosas do grupo.

    Consta na denúncia que o grupo era dividido em quatro núcleos: integrantes da Polícia Civil, ex-­integrantes da Polícia Civil, apoio e informantes.

    Os acusados possuem 10 dias para se manifestarem aos autos.

    Confira a lista dos réus:

    1. Dhiego de Matos Ribas (policial civil e chefe de operação)

    2. Edilson Antônio da Silva (policial civil)

    3. Natalia Regina Assis da Silva (namorada de Edilson)

    4. Alan Cantuário Rodrigues (policial civil

    5. Júlio César de Proença (policial civil)

    6. Paulo da Silva Brito (policial civil)

    7. Rogério da Costa Ribeiro (policial civil)

    8. André Luis Haack Kley (policial civil)

    9. Frederico Eduardo de Oliveira Gruszczynski (policial civil)

    10. Evanir Silva Costa (ex-policial civil)

    11. Raimundo Gonçalves de Queiroz (ex-policial civil)

    12. Domingos Savio Alberto de Sant’ana (ex-servidor público)

    13. Reinaldo do Nascimento Lima (incerto)

    14. Manoel José de Campos (policial militar)

    15. Kelle de Arruda Santos (incerto)

    16. Jovanildo Augusto da Silva (criminoso)

    17. Genivaldo de Souza Machado (já foi preso)

    18. Neliton João da Silva (incerto)

    19. Adilson de Jesus Pinto (policial militar)

    20. João Martins de Castro (incerto)

    21. Delisflasio Cardoso Bezerra Silva (já foi preso por se passar por policial civil)

    22. Sandro Victor Teixeira Silva (policial civil)

    23. Hairton Borges Júnior (ex-policial civil)

    24. Ananias Santana Da Silva (policial militar)

    25. Daniel De Paula Melo (policial civil)