18 de junho de 2021
Mais
    Capa Destaques Mendes cita implicância e diz que competição virou “grande vilã”
    COPA AMÉRICA

    Mendes cita implicância e diz que competição virou “grande vilã”

    Governador disse que evento seguirá um sistema bastante rígido de biossegurança

    Imagem: governador mauro mendes Mendes cita implicância e diz que competição virou “grande vilã”
    O governador Mauro Mendes, vê “implicância” com a Copa América- Foto: Divulgação/Secom

    O governador Mauro Mendes (DEM) disse ver uma “implicância” desnecessária com a realização da Copa América no Brasil, que terá Cuiabá como uma das sub-sedes.

    Ela demonstrou contrariedade com uma notificação que deverá ser feita pelo Ministério Público Federal (MPF) a Mato Grosso – e demais estados que receberão a competição – por supostas violações às regras sanitárias.

    “Não sei o porquê dessa implicância com a Copa América. Parece que ela virou a grande vilã, como se nada estivesse acontecendo, como se estivesse todo mundo paradinho em casa”, disse ele, ao ser questionado pela imprensa sobre o assunto.

    “Ainda não fomos notificados [pelo MPF]. Mas eles deviam aproveitar e notificar também todo mundo, o Brasil inteiro, notificar a todos nós aqui. Olha a aglomeração aqui. Estão vendo? Vamos notificar todo mundo”, ironizo o governador.

    Ao sair em defesa da realização do torneio, Mendes citou uma série de competições que vem ocorrendo no Brasil e em outros países que também participarão da Copa América.

    Disse, ainda, que a realização dos jogos seguirá um sistema bastante rígido de biossegurança.

    “Aqui no Brasil temos a série A, série B, série C, série D, a Copa do Brasil, Sul-Americana, Libertadores da América, Eliminatórias da Copa do Mundo… está tudo acontecendo”, listou.

    “Pelo amor de Deus, vão vir aí 40 ou 50 pessoas por delegação. Pessoas que, em sua grande maioria, joga na Europa, estão vacinadas. Existe um protocolo muito rígido de teste e biossegurança. Além do mais, os estádios não receberão público”.

    De todo modo, Mendes disse que, assim que notificado, o Estado estará pronto para repassar a MPF as solicitações que se fizerem necessárias.

    “O governo tem o dever de explicar para o Ministério Público, para imprensa, para o cidadão, qualquer coisa que for questionada. Vamos explicar, estamos muito tranquilos, porque estaremos seguindo todos os protocolos de segurança”, concluiu.